Retirei uma pedra do meu caminho!

Literalmente retirei uma grande pedra do meu caminho, no dia 20/02 fui submetida à cirurgia de retirada da vesícula por conta da litíase biliar (pedras na vesícula), a cirurgia foi por videolaparoscopia, foi retirado a vesícula e feito uma biopsia do fígado. A cirurgia foi tranquila, entrei no centro cirúrgico as 07 horas da manhã e acordei na recuperação anestésica as 11:30hs, fui para o quarto por volta das 13 horas, não tive nenhum desconforto no pós-operatório, apenas dor, muita dor no abdome na tarde da cirurgia que foi aliviada com morfina. No dia seguinte, já não senti tanta dor, e tive alta 24 hs após a cirurgia.

Minha companheira de quarto Francine

Confesso que o meu medo dessa cirurgia era do tamanho do mundo, pois operei com as enzimas do fígado elevadas e ficou evidente que poderia fazer uma hepatite com o medicamento da anestesia, porém, o medo não era maior que a minha dor, a dor das crises constantes de pedra na vesícula e as dores da AR e do quadril que não deixaram o medo dominar, porque ou encarava isso ou ficaria sofrendo todas essas dores, e de dor, já basta a dor da AR!

As pedras retiradas
As pedras retiradas

A recuperação da videolaparoscopia foi tranquila, estou hoje no 10º dia de pós-operatório, já não sinto desconforto ou dor no abdome, retirei parcialmente os pontos, apenas sinto o abdome inchado. No dia 07/03 irei retirar os pontos que ficaram e pegar o resultado da biopsia.

O resultado da biopsia é muito importante, pois, as pedras na vesículas poderiam estar servindo de fator confundidor para esclarecer a elevação frequente das enzimas hepáticas (as muitas hepatites que tive desde junho/2012) e a biopsia no fígado pode indicar algum provável causador pelas elevações da enzima.

Retirar a vesícula foi como retirar todo o meu mal estar com as mãos, nas últimas semanas vinha tendo crises de vesícula com muita frequência, chegando a ter 3 crises em uma semana, fazia uso de Buscopam composto na veia em casa (administrada pelas minhas irmãs). No dia seguinte a cirurgia já não tive nenhum desconforto para comer, e assim tem sido todos os dias, sigo restrição de comidas gordurosas, mas consigo comer normalmente, o que desde junho/2012 vinha sendo controlado com uma dieta bem louca.

A neuromuscular, entrou com desmame do corticoide (estava com 20 mg) e agora, espero estar pronta para retomar o tratamento da AR. Aguardo chamada da CDMAC para iniciar novo biológico. Enfim, espero ansiosamente a retomada do tratamento e tão esperado controle das dores articulares e do quadril, que tem se tornado cada dia mais frequente. Mas só de ter se livrado das dores da vesícula, já é um grande passo! Agora, paciência, porque sou paciente!!!

É muito bom, deixar de ter náuseas frequentes, vomitar constantemente e passar horas de dor, a dor das crises de pedra na vesícula é desesperadora, muito ruim mesmo, essa cirurgia foi esperada durante meses.

Os cuidados agora, são tomar 03 litros de água por dia (orientação do gastro-cirurgião), e evitar esforços físicos (pegar peso, atividade física) por 90 dias e retornar ao ambulatório da Hepatite para ver o resultado da biopsia.

Agradeço o apoio e incentivo dos cirurgiões, Dr. Rogério Palma e Dr. Hermínio Rezende!

Anúncios

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de Artrite Reumatoide aos 26 anos, enquanto atuava como enfermeira, estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros. De repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

3 Comentários

Se você gostou dessa publicação, nos incentive a continuar, deixe seu comentário!