Se a gente parar, a artrite pare a gente!

“Pessoas com artrite reumatoide são mais propensas a serem fisicamente ativas se elas acreditam que a prática as ajudarão a gerenciar sua doença, defende uma nova pesquisa, publicada na versão online do Arthritis Care & Research”

Isso é muito real! Nós que temos Artrite Reumatoide, logo associamos a atividade física com o aumento da dor, mas se ficarmos presos a esse conceito nos tornaremos cada vez mais inativos e consequentemente mais rígidos.
Quando iniciamos a atividade física, os primeiros dias realmente são ruins, se resistirmos aos primeiros dias, vamos longe. No começo dói tudo, pois a musculatura está se exercitando e o desconforto causado pela atividade física somados a dor articular da artrite, são impactos que podem nos levar a dúvida, se é realmente bom.
Porém, com o passar dos dias, parece que a dor se transforma em força, força muscular, energia, parece que o corpo pede e nos sentimos mais dispostos, a força muscular nos traz estabilidade aos movimentos, mesmo que a articulação não esteja boa, o músculo estando forte fornece apoio e isso nos permite amplitude de movimentos.
Eu gosto de alongamento, aeróbicos e musculação, não gostei de água, mas como estou com doença ativa e com “ruptura de ligamentos dos joelhos” estou proibida de praticar atividade física. Sinto falta de ir à academia, a sensação que tenho é que minhas pernas estão ficando fracas, cansadas o contrário de quando praticava exercícios, eu não tinha essa sensação de fraqueza, mas é claro, doença ativa e com ruptura de ligamentos nos joelhos, é esperada a instabilidade.
Desde que a AR chegou, eu procurei não parar, busquei auxílio fisioterápico para aprender a conhecer os meus limites e me adaptar melhor à nova condição de pessoa com dor. Depois da fisioterapia, eu fui para a academia.
Praticar atividade física adaptada na Artrite Reumatoide, é um investimento a longo prazo, podemos sentir mais dor hoje, mas no futuro seremos beneficiados pelo músculo que preparamos. Lembre-se: articulação fragilizada, precisa de músculo forte.
Com a lesão que tenho tanto no quadril, quanto no Joelho, meu médico ortopedista diz que, não sabe como consigo andar sem apoio. Eu sei, preparei músculos para isso, para dar suporte a articulação prejudicada.
Fica a Dica!!

Colunista no Portal Reumatoguia  “Recomeçar a Vida com Artrite Reumatoide”

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

6 Comentários

  1. Acredito demais nisso e faço atividade física regularmente tanto a musculação e o alongamento, como tbm natação e hidroginástica! No meu entendimento, eles são parte do meu tratamento! Fora que a gente fica mais bonitinha e com a autoestima elevada deixando a gente feliz, e gente feliz, tem a imunidade preservada!

  2. amigas,estou tentando fazer pelo menos caminhada mesmo assim esta dificil,estou sem tratamento pois tive hepatite C,e tenho medo de tomar remedios,agora vou em um novo reumato vamos ver o que acontece,espero sair dessa confusão que vrou meu tratamento.beijos boa sorte para todas nós.

    • Denise, você precisa consultar o seu reumatologista e seguir acompanhamento conjunto com reumatologista e hepatologista, eu tive várias hepatites medicamentosas e mantenho tratamento para artrite reumatoide contínuo, porém, com cuidados redobrados. Se cuide!!

Olá, deixe um comentário!