Colunas da Pri

Se a gente parar, a artrite pare a gente!

“Pessoas com artrite reumatoide são mais propensas a serem fisicamente ativas se elas acreditam que a prática as ajudarão a gerenciar sua doença” defende uma pesquisa, publicada na versão online do Arthritis Care & Research”

Isso é muito real! Nós que temos Artrite Reumatoide, logo associamos a atividade física com o aumento da dor, mas se ficarmos presos a esse conceito nos tornaremos cada vez mais inativos e consequentemente mais rígidos.

Quando iniciamos a atividade física, os primeiros dias realmente são ruins, se resistirmos aos primeiros dias, vamos longe. No começo dói tudo, pois a musculatura está se exercitando e o desconforto causado pela atividade física somados a dor articular da artrite, são impactos que podem nos levar a dúvida, se é realmente bom.

Porém, com o passar dos dias, parece que a dor se transforma em força, força muscular, energia, parece que o corpo pede e nos sentimos mais dispostos, a força muscular nos traz estabilidade aos movimentos, mesmo que a articulação não esteja boa, o músculo estando forte fornece apoio e isso nos permite amplitude de movimentos.

Eu gosto de alongamento, aeróbicos e musculação, não gostei de água, mas como estou com doença ativa e com “ruptura de ligamentos dos joelhos” estou proibida de praticar atividade física. Sinto falta de ir à academia, a sensação que tenho é que minhas pernas estão ficando fracas e cansadas, o contrário de quando praticava exercícios, eu não tinha essa sensação de fraqueza, mas é claro, doença ativa e com ruptura de ligamentos nos joelhos, é esperada a instabilidade.

Desde que a AR chegou, eu procurei não parar, busquei auxílio fisioterápico para aprender a conhecer os meus limites e me adaptar melhor à nova condição de pessoa com dor. Depois da fisioterapia, eu fui para a academia.

Praticar atividade física adaptada na Artrite Reumatoide, é um investimento a longo prazo, podemos sentir mais dor hoje, mas no futuro seremos beneficiados pelo músculo que preparamos. Lembre-se: articulação fragilizada, precisa de músculo forte.

Com a lesão que tenho tanto no quadril, quanto no Joelho, meu médico ortopedista diz que, não sabe como consigo andar sem apoio. Eu sei, preparei músculos para isso, para dar suporte a articulação prejudicada.

Fica a Dica!!

Texto daColuna RecomeçAR no Portal Reumatoguia em 21/11/2011

Colunista no Portal Reumatoguia  “Recomeçar a Vida com Artrite Reumatoide”

Related posts

Aceite o que você não pode mudAR, mude o que você não pode aceitAR

Priscila Torres

Ampliando o acesso ao trabalho para as pessoas com doenças reumáticas

Priscila Torres

O canto dela vence a dor – Paula Sanffer, candidata no “The Voice Brasil” convive com Lúpus

Priscila Torres
Loading...