Metrothexate “MTX”

Conhecido popularmente como “MTX” – Metothexate é um medicamento antimetabólico, antineoplásico com propriedade imunossupressora largamente utilizado no tratamento de diversas doenças auto-imunes, incluindo as reumáticas. Na Artrite Reumatoide e Artrite Idiopática Juvenil atua como medicamento modificador do curso da doença (DMARD) sintético, utilizado como 1ª linha terapêutica em adultos e crianças. 
Algumas pessoas se assustam quando tem indicação médica para utilizar o MTX, por ser um quimioterápico, porém, devemos lembrar que utilizamos no tratamento de doenças auto-imune em doses bem inferiores das doses utilizadas na quimioterapia. Portanto, o seu uso é seguro e tem se mostrado uma excelente medicação no tratamento da Artrite Reumatoide, Artrite Idiopáatica Juvenil e outras doenças auto-imune.


Apresentação:

  • Comprimidos de 2,5 mg, a dose máxima utilizada no Brasil é 25 mg/ semana ou seja até 10 comprimidos de 2,5mg.
  • Ampolas 25 mg/ ml – frasco 2 ml (injetável)

Administração, como usar:

  • Não tomar diariamente.
  • Metrothexate se toma 1 x na semana ou conforme a orientação médica, que pode fracionar as doses.
  • Deve ser acompanhado de uma dose de ácido fólico no dia posterior a tomada do metotrexato.

Indicação:

  • Artrite Reumatoide
  • Artrite Idiopática Juvenil
  • Artrite Psoriásica
  • E uma infinidade de doenças reumáticas e auto-imune
  • Alguns tipos de câncer.

Contra-Indicação:
  • Gravidez
  • Lactação
  • Insuficiência renal
  • Insuficiência hepática
  • Mielossupressão preexistente
  • Imunodeficiência Adquirida (HIV)
  • Discrasia sanguínea (leucopenia, anemia, agranulocitose – alteração das células sanguíneas visíveis no hemograma)

Tempo para fazer efeito (controle da doença):
  • Em média de 3 a 12 semanas, com 2 meses é possível observar a melhora dos sintomas da doença.

Efeitos Colaterais:
  • Distúrbios gastrintestinais (náuseas, vômitos, indigestão)
  • Estomatite
  • Gengivite
  • Perda de Apetite
  • Supressão da função de ovulação
  • Infecção Urinária
  • Dores de cabeça
  • Alopecia (discreta queda do cabelo)
  • Tontura
  • Fraqueza
  • Fotossensibilidade
  • Alteração de células sanguíneas (leucopenia, anemia)
Na presença de febre, é necessário comunicar o médico imediatamente.
Dicas: para diminuir os efeitos colaterais, é importante manter uma alimentação saudável, isenta de gordura e com ingesta de líquidos. O suco de limão pode auxiliar na redução dos efeitos gástricos, diminuindo a boca seca e as náuseas.

Cuidados ao utilizar o Metotrexato:
  • Tomar Ácido Fólico 5 mg  no dia seguinte ao MTX ou conforme orientação médica
  • Fotossensibilidade: Usar Protetor Solar
  • Não Ingerir Bebidas Alcoólicas, o MTX é agressivo par ao fígado, se tomar bebida alcoólica durante o uso de MTX pode levar a comprometimento da função hepática.
  • Utilize método contraceptivo, evite gravidez durante uso da medicação.
  • Avaliação Renal: exames de sangue: creatinina – uréia
  • Avaliação Hepática: exames de sangue, TGO – TGP – fosfatase alcalina
  • Hemograma completo
  • Urina I

Fornecido pelo SUS “Sistema Único de Saúde”

Através do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêutica” – PCDT, distribuído através da Assistência Farmacêutica “Farmácia de Alto Custo”, nas versões comprimido e injetável.

Confira o que é necessário para dar entrada no Metotrexato “MTX” no SUS:
Distribuição gratuita, através da Assistência Farmacêutica, sendo necessário:
  • LME – Laudo Medicamento Excepcional (todos os campos devem estar preenchidos)
  • Relatório com índice de atividade da doença;
  • Receita médica em duas vias, com data inferior a 60 dias, contendo o nome genérico e a dose.
  • Cópia dos documentos pessoais (RG – Comprovante de endereço)
  • CNS – Cartão Nacional do SUS
    Caso não receba o Metotrexato pelo SUS, converse com o seu médico, pois o médico precisa preencher o LME + relatório e receitas. 

Exames obrigatórios para abertura de processo:

  • Laudo da Radiografia de mãos
  • Exames de Sangue
  • Hemograma completo com plaquetas
  • TGO – TGP
  • Uréia – Creatinina
  • VHS –  Proteína C reativa
  • Fator Reumatóide
  • Urina I
As informações são apenas uma orientação geral, a pessoa indicada para orientar corretamente é o seu médico assistente (reumatologistas).
Texto adaptado deArthritis Research UK  e Bulas. Med
Atualizado em 02 de agosto de 2016.
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));