if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Cientistas descobrem qual é a possível causa da doença de Crohn

Candida tropicalis trabalhando ao lado de duas outras bactérias podem causar a condição intestinal debilitante, a doença de Crohn.

Em conjunto com E. coli e S. marcescens esses microrganismos produzem uma camada no intestino que podem causar sintomas da doença de Crohn. As descobertas podem levar a novos tratamentos, ou mesmo cura para a doença inflamatória intestinal debilitante. Isso  é o que acreditam os especialistas.

A doença de Crohn é uma doença crônica que provoca uma inflamação do sistema digestivo. Essa condição afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Sua causa ainda não é conhecida e não há atualmente nenhuma cura. Alguns pacientes com a condição podem considerar sua dieta como um dos fatores da doença.

Os tratamentos envolvem esteróides e, por vezes, a cirurgia também é recomendada. Mas complicações graves – incluindo perfuração do intestino – podem ocorrer.

As bactérias já são conhecidas por desempenhar um papel importante na causa da doença de Crohn, além de genética e dieta. Essas duas bactérias e os fungos são os microrganismos e só pode ser vista através de um microscópio – mas tem uma diferença fundamental. Os fungos são eucariontes – um organismo cujas células contêm um núcleo organizado. Por outro lado, as bactérias são procariontes – formas unicelulares de vida sem núcleo organizado.

O autor do estudo Dr. Mahmoud Ghannoum, da Case Western Reserve University, Cleveland, disse: “Essencialmente, os pacientes com doença de Crohn têm respostas imunes anormais a estas bactérias, que habitam os intestinos de todas as pessoas.”

“Enquanto a maioria dos pesquisadores concentram suas investigações sobre essas bactérias, poucos têm examinado o papel dos fungos, que também estão presentes no intestino de todos. Nosso estudo acrescenta novas informações significativas para entender por que algumas pessoas desenvolvem a doença de Crohn”.

Os resultados foram publicados na revista mBio.

Fonte: Daily Mail

Anúncios

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: