Artrite Reumatoide, impacto para o trabalho e a pratica de atividade física – Bem Estar

Um a em cada 3 pessoas afirmam que a Artrite Reumatoide interfere no trabalho!
Artrite Reumatoide prejudica a vida profissional de 35% dos pacientes brasileiros é o que revelou a pesquisa “Não ignore sua dor: pode ser artrite reumatoide”, encomendada pelo laboratório Pfizer ao Instituto Ipsos, a pesquisa aponta ainda que após a Artrite Reumatoide 17% pediram demissão; 16% mudaram de trabalho e 14% se aposentaram o estudo foi realizado em 13 países.

De acordo com último levantamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), somente em 2013, as doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo (grupo em que se encaixa a artrite reumatoide) foram responsáveis pela aposentadoria de 111.348 brasileiros, gerando um custo de quase R$ 88 milhões à Previdência Social. Além disso, a AR também levou, entre janeiro e abril deste ano, cerca de 2.100 pessoas ao auxílio-doença no País.

No mês de Junho, eu e a Simone Fernandes, contribuímos nessa reportagem para a Rede Globo, onde fomos acompanhadas durante todo um dia pela equipe da jornalista Carla Vilhena, para mostrar o como é difícil (porém, não impossível) o dia a dia de uma pessoa com artrite reumatoide, que trabalha, estuda, cuida da família, pratica atividade física e gerencia a vida com a doença.

A vida com AR é assim… Se a gente parar a Artrite Reumatoide para a Gente!
Assistam o vídeo e deixem o seu comentário aqui no blog!


Crédito do Vídeo: Programa Bem Estar – Rede Globo – Reportagem Carla Vilhena
Pesquisa Não Ignore Sua Dor, pode ser Artrite Reumatoide

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Apesar das frustrações, mantenho a Fé em Deus!

Tudo começou a alguns anos atrás. Eu estava na metade do curso de graduação em Medicina Veterinária e estava tendo um surto de Zika...

Único tratamento biológico para adultos com Nefrite Lúpica ativa é aprovado pela ANVISA

Estudo clínico (BLISS-LN), que incluiu pacientes brasileiros, demonstrou que indivíduos tratados com Benlysta®, da farmacêutica GSK, tiveram 74% mais chances de alcançar a resposta...

Que tenhamos sempre Paciência e Fé em Deus!

Aos 24 anos, fui diagnosticada com psoríase, além das lesões, no corpo, que me deixavam deprimida pelo aspecto de feridas, que não cicatrizam, todas...