Depoimentos

Vivendo um dia de cada vez

Meu nome é Wilma, tenho 53 anos e fui diagnosticada em 2013 com artrite reumatoide.

No final do ano de 2012 trabalhava em salão de beleza e ao passar por uma turbulência comecei a sentir muita dor nos pés e mãos, indo ao ortopedista, ele logo me encaminhou para o reumatologista onde pediu exames que comprovou a AR.

Apesar do médico ser um profissional, não me esclareceu muito sobre a doença e a medicação não fez um efeito significativo, eu não deixava de ter dores.

No meio do ano de 2013, tive que fechar meu salão e passei a me dedicar a minha saúde, mas por ironia da vida, eu desenvolvi a depressão.

Hoje trato a artrite reumatoide com biológico a 2 anos, mas ainda sinto dores com toda a jornada de médicos e hospitais, me certifiquei e coloquei na cabeça que eu tenho que viver um dia de cada vez e jamais perder a fé em Deus pois só ele é o médico dos médicos.

Meu conselho para os pacientes reumáticos que estão iniciando essa jornada é “Procurar ser mais forte que a doença”.

Meu nome é Wilma, tenho 53 anos, convivo com o diagnóstico de Artrite Reumatoide a 7 anos, sou cabeleireira e moro em São Paulo-SP.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!

#Depoimento

Related posts

Paciência e força desistir jamais

Priscila Torres

” você tem uma doença auto imune”. O que isso? Perguntei. Mil coisas passaram pela na minha cabeça

Priscila Torres

Autoconhecimento honesto e autocompaixão são a chave

Priscila Torres
Loading...