Coronavirus Notícias

SBR Lança Pesquisa sobre o Impacto do Coronavírus Durante a Pandemia e Período de Quarentena com Pacientes de Doenças Reumáticas

O “COnVIDa Study” é um estudo de vida real sob o ponto de vista de pacientes com doenças reumáticas

A partir desta terça-feira, 26 de maio, e ao longo das próximas 12 a 16 semanas, a SBR fará uma pesquisa em pacientes com doenças reumáticas sobre o impacto da pandemia e da quarentena/isolamento social em suas vidas, bem como avaliará a frequência de incertezas e apreensões relacionadas à infecção pelo SARS-CoV2. A pesquisa é qualitativa estruturada, online, e direcionada a todos os pacientes com DRIM (Doenças Reumáticas Imunomediadas), incluindo aqueles provenientes de Associações e/ou Grupos de Apoio a Pacientes Reumatológicos, bem como pacientes atendidos por reumatologistas de todo o Brasil.

“A COVID19 tem causado ansiedade e incertezas em todo o mundo, com grave impacto social, econômico e político, mas também sobre os sistemas de saúde, incluindo o cenário público e privado. No entanto, até o momento, não existem dados sobre o impacto da COVID19 no que diz respeito aos anseios, expectativas, atividade de doença, uso das medicações imunossupressoras, sintomas de adoecimento de quadros gripais e evolução, sob o ponto de vista do paciente com doenças reumáticas imunomediadas”, afirma Dr. Jose Roberto Provenza, presidente da SBR.

Este projeto é uma força-tarefa da SBR e ação conjunta de todas as comissões da SBR para ouvir o paciente com doenças reumáticas, a fim de estabelecermos estratégias para mitigar a transmissão e o impacto da COVID19.

O questionário se baseia em questões que incluem dados gerais (sexo, faixa etária, profissão, escolaridade), detalhes breves sobre a doença (tipo, ativo ou não, tempo de doença), medos e incertezas sobre a piora da doença, risco de adoecimento, papel das medicações (efeitos positivos e negativos, desabastecimento da cloroquina, interrupção ou não), orientações médicas, sintomas gripais autorreferidos, e interface com redes sociais.

Os dados serão coletados por meio das respostas aos questionários de pesquisa enviados por e-mail e publicados online nas associações e grupos de apoio a pacientes reumáticos, que têm abrangência em todo o território brasileiro, bem como pela SBR e regionais e em todas mídias sociais dos reumatologistas.

A pesquisa pode ser acessada em https://forms.gle/Vh83LZcy9iMJtCya7

Artigos Relacionados

Portugal: Os medicamentos destinados ao tratamento de pessoas com doença de Crohn ou colite ulcerosa são comparticipados a 100%

Priscila Torres

Betty Faria malha de bíquini e faz alerta: “Lutando contra a artrite reumatoide”

Priscila Torres

Artrite reumatoide: Um dos fatores desencadeadores seriam os alimentos?

Priscila Torres
Loading...