Notícias

Prefeitura de SP irá retomar atendimentos médicos agendados na rede pública municipal a partir de 1º de junho

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, publicou na manhã deste sábado (30) um decreto em que estabelece o retorno aos atendimentos agendados dos equipamentos de especialidades Hospitais-Dia (HD), Ambulatório de Especialidades (AE) e AMA a partir do dia 1º de junho.

A partir de segunda-feira (1º) ficam permitidas as consultas presenciais de especialidades adulto e pediátrica, realização de exames e procedimentos ambulatoriais. As cirurgias eletivas em centro cirúrgico permanecem suspensas.

Consultas, exames, procedimentos foram suspensos parcialmente pela Prefeitura de São Paulo no dia 20 de março de 2020 devido a necessidade do isolamento social para evitar a propagação do coronavírus. De acordo com a nova portaria, pacientes que tinham atendimento agendado no Sistema Integrado de Gestão da Assistência à Saúde (SIGA) em 23 de março e não realizaram, devido à necessidade de isolamento social, poderão reagendar.

As agendas das especialidades clínicas adulto e pediátrica que serão reabertas, são: Endocrinologia, Cardiologia, Psiquiatria, Hematologia, Nefrologia, Neurologia, Geriatria, Pré-Natal de Alto Risco, Pneumologia, Infectologista, Mastologista, Dermatologia, Gastrenterologia, Hematologia, Homeopatia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Reumatologia, Ortopedia.

Os exames que poderão ser agendados ou reagendados, são: Ultrassonografia Transvaginal, Ecocardiograma, Mamografia, Densitometria Óssea, Eletrocardiograma e Eletroencefalograma.

A portaria recomenda ainda que os exames sejam agendados de maneira que não ocorra aglomerações de pacientes. Desta forma, deve haver 40 minutos de intervalo entre exames ou conforme determinado por cada unidade e os pacientes só devem comparecer a unidade com pedido médico em mãos, durante a pandemia, o paciente não é obrigado a retirar o comprovante de agendamento na unidade solicitante. No caso das consultas, a recomendação é que seja atendido pelo menos um paciente por hora.

Flexibilização da quarentena

Na quarta-feira (27) o governo do Estado de São Paulo anunciou um plano de prorrogação da quarentena obrigatória com flexibilização progressiva a partir de 1º de junho. Ele divide as regiões do estado por cores, de acordo com critérios definidos pela secretaria estadual da Saúde e pelo Comitê de Contingência do Coronavírus, e prevê cinco etapas.

Nesta classificação, a capital paulista foi considerada como em fase de controle (laranja), ou seja, município que está em fase de atenção para eventuais liberações.

Na fase laranja o governo permite, com restrições, a reabertura de alguns setores da economia a partir do dia 1º de junho, desde que aprovado pela Prefeitura do município, são eles:

  • Atividades imobiliárias
  • Escritórios
  • Concessionárias
  • Comércio
  • Shopping Center

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse na quinta-feira (28) que a abertura gradativa de alguns setores da economia na cidade só será permitida após envio de protocolo e aprovação da vigilância sanitária da gestão municipal.

Fonte: G1.

Related posts

Leflunomida Genérico

Priscila Torres

Telomerase: exame releva a idade do nosso corpo

Priscila Torres

Empresas destinam apenas 49% das vagas para pessoas com deficiência, diz estudo

Priscila Torres
Loading...