Colunas da Pri

Olhos vermelhos podem indicar artrite idiopática juvenil?

Atenção: olhos vermelhos em crianças podem indicar uveíte, uma inflamação que acomete a região da úvea (íris, corpo ciliar e a coróide do olho). Além disso, também podem ser uma manifestação de artrite idiopática juvenil (AIJ), é o que explica a Dra. Claudia Saad, reumatologista pediátrica, membra da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR).

“Essa inflamação ocorre geralmente nas doenças autoimunes, já que os tecidos que compõem a úvea são muito semelhantes aos tecidos das articulações e tendões”, explica. A probabilidade de aparecimento da uveíte existe para todas as forma de AIJ, porém há um risco maior para crianças com menos de cinco anos e do sexo feminino.

A artrite idiopática juvenil pode se apresentar de diversas formas, como a poliarticular, que acomete cinco ou mais articulações ou a sistêmica, que afeta todo o corpo. A especialista destaca que a associação da uveíte com a AIJ se dá por uma questão genética. “Há uma  por conta da presença de antígenos do grupo HLA. Os fatores antinucleares positivos também aumentam a chance de uveíte”, diz a reumatologista, predisposição genética.

Diagnóstico precoce pode evitar sequelas, como a perda da visão

De acordo com a especialista, a uveíte pode causar danos irreversíveis nos olhos e requer atenção redobrada dos pais. “Em muitos casos a uveíte é assintomática, já que nem sempre causa vermelhidão. Além disso, também pode passar despercebida já que a criança, por estar ainda em fase pré-cognitiva, não consegue explicar ou perceber as alterações da percepção visual, por exemplo, a visão turva”, explica Dra. Claudia.

Por conta disso, muitas vezes é diagnosticada tardiamente, o que pode levar a sequelas. Entre as mais comuns estão as lesões cicatriciais, como turvação da córnea. Outras complicações são a catarata, o glaucoma, o aumento da pressão intraocular e alterações na retina como a retinopatia, que podem levar a perda de visão. O exame que detecta a inflamação é o chamado lâmpada de fenda e é realizado pelo médico oftalmologista.

“Se o diagnóstico for precoce, a uveíte responde muito bem ao tratamento. Caso a criança seja diagnosticada com a artrite idiopática juvenil é recomendado que ela faça o exame oftalmológico a cada três ou seis meses como forma de prevenção”, destaca a médica.

Tanto em adultos como em crianças o tratamento é semelhante. Na fase inicial são utilizados colírios ou medicamentos para dilatar a pupila e medicações do tipo corticosteróide tópico que na forma de colírio melhoram o processo inflamatório. “Em muitos casos, esta abordagem não é suficiente e é preciso tratar a uveíte com os mesmos medicamentos que usamos para tratar a artrite, como o metotrexato e os anti-TNF, uma categoria de medicamentos biológicos”, explica a reumatologista pediátrica.

A qualquer sinal de vermelhidão, dor ou sensibilidade à luz é importante buscar avaliação com médico oftalmologista especializado em uveíte. “Em casos de AIJ associada à uveíte, é importante também que o tratamento seja em conjunto com o oftalmologista e com o reumatologista”, destaca Dra. Cláudia.

Artigos Relacionados

Consulta Pública para inclusão de novo medicamento oral para artrite reumatoide no SUS

Priscila Torres

Espondiloartrites

Priscila Torres

Hoje, eu não vou tomar remédio porque vou beber!

Priscila Torres
Loading...
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));