Nunca desista de descobrir o que você realmente tem, desde que lhe provem o contrário

Tudo começou em 2009, eu trabalhava na área de cozinha, quando comecei a notar dores no joelho, mãos, e principalmente nos tornozelos pelo tempo q passava em pé, quando voltava pra casa, quase não conseguindo andar.

Até que um dia foi para o hospital na região do ABC em São Paulo, com os pés inchados e lá foram realizados vários exames, achando que eu estava com trombose, naquele dia os meus batimentos cardíacos estavam bem baixo. Decidiram então, me internar, eu ficava a mercê do hospital, pois nunca conseguia dizer meu diagnostico.

Hoje a 10 anos muita coisa, não mudou pois continuo com dores, tomando só corticoide, fazendo exames e mas exames e sem encontrar um reumatologista que realmente me ajude, sempre vivo mas em hospital do que em casa.

Me chamo Sheila, tenho 36 anos e há 10 convivo com artrite reumatoide e fibromialgia, moro em Igaci/Alagoas.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença! É super simples, basta preencher o formulário no link:https://goo.gl/UwaJQ4
Doe a sua história!

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Não me conformei com a opinião de apenas um médico

Comecei a ter sintomas com 36/37 anos, o médico tratava como LER (Lúpus eritematoso sistêmico) que custou o diagnóstico… Depois passei a tomar anti-inflamatórios...

Judicialização da saúde: como usar a Justiça gratuita contra a SUS

A judicialização da saúde é um fenômeno que cresce a cada dia e esse aumento expressivo se deve a algumas situações.  É verdade que as...

Planejar aposentadoria fica ainda mais difícil na pandemia

Trabalhador deve conhecer sua vida contributiva e as regras da Previdência antes do pedido A pandemia de Covid-19, a crise econômica e a reforma da...