Maranhão recebe primeira etapa do Projeto Cuidados Farmacêuticos

A medida busca aperfeiçoar o acesso do usuário ao medicamento especializado, bem como favorece o uso consciente dos fármacos ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com redução dos riscos adversos e otimização dos recursos federais.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio do Departamento de Assistência Farmacêutica, recebeu técnicos do Hospital do Coração (HCOR) e representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) para dar início a implantação da primeira etapa do Projeto Cuidados Farmacêuticos.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, o Projeto fortalece as medidas já implementadas pela gestão no âmbito da assistência farmacêutica. “Ao longo dos últimos anos o Governo ampliou os investimentos nesta área, o que permitiu, entre outras coisas, o aumentou na aquisição de medicamentos especializados e expansão do Programa Leite Especial, alimento indispensável para mais de mil pequenos maranhenses”, disse.

Nesta primeira etapa, a comissão do HCOR faz o diagnóstico farmacêutico do Maranhão para conhecer a realidade da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados – onde será implantado o Projeto –, há a assinatura do termo de anuência por parte da SES e a elaboração do plano de estratégias focado nas principais necessidades da assistência e dos profissionais. Em seguida, inicia-se a etapa da capacitação dos farmacêuticos com o estabelecimento do polo central de referência de cuidados farmacêuticos.

Para Silvana Vivacqua, coordenadora do Projeto Cuidados Farmacêuticos do HCOR, a vinda da equipe para implantação do projeto no Maranhão demonstra a sensibilização da gestão estadual em acompanhar de forma farmacêutica o paciente com vistas da diminuição dos riscos do uso contínuo medicamentoso.

“Pacientes portadores de Hepatite C e Artrite Reumatoíde, por exemplo, necessitam de orientação correta do profissional da área de Farmácia, pois utilizam de forma contínua medicamentos disponíveis pelo SUS. Com o acompanhamento devido, o paciente evita riscos adversos com redução do tempo de ingestão do medicamento, por isso é fundamental capacitar o profissional para realizar o manejo farmacêutico correto. Iremos definir algumas doenças crônicas para realizar o acompanhamento com cuidados farmacêuticos”, detalha Silvana.

O gestor de Assistência Farmacêutica da SES, Sandro Monteiro, avalia a instalação do Projeto um ganho para a saúde da população e valorização do profissional de farmácia. “Vamos reduzir significativamente a ingestão inadequada de medicamentos que implicará em menos riscos a saúde do paciente e desperdício na aquisição federal de medicamentos”, pontuou.

Relatório

Em 2017, relatório da Controladoria Geral da União, apontou descarte de medicamentos especializados nos estados do Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Santa Catarina. O Maranhão não apresentou registro de desperdício.

Fonte: Conselho Nacional de Secretários de Saúde

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: