Notícias

Enxaquecas: São comuns e existem 6 tipos diferentes

As enxaquecas são comuns. São um distúrbio neurovascular crônico e incapacitante e caracterizam-se basicamente por intensas dores na região da cabeça. No entanto, existem vários outros sintomas que podem identificar seis diferentes tipos de enxaquecas. Existe mesmo uma que se destaca-se por não causar qualquer tipo de dor e, por isso, é difícil de identificar.

São uma condição física que afeta todo o tipo de pessoas, independentemente de gênero e idade, ainda que seja mais comum em adolescentes e jovens adultos e que predomine mais entre as mulheres do que nos homens. Como dito anteriormente, são de diferentes tipos e importa conhecê-las e saber identificá-las. A Fundação Americana de Enxaqueca define seis.

Seis tipos de enxaquecas

Enxaqueca com aura. Provoca alterações sensoriais e visuais, tais como formigueiro no corpo, dificuldade em expressar com clareza, pontos pretos na visão ou sensações de ziguezague. Este tipo de sintomas são, por norma, precedidos de dores de cabeça que duram entre os 10 e 30 minutos.

Enxaqueca sem aura. É a mais comum, ainda que seja difícil de ser identifica, já que engloba vários sintomas muito parecidos com outros tipos de enxaqueca como fotofobia, fonofobia, náuseas e vômitos.

Enxaqueca sem dor de cabeça. É conhecida também como a enxaqueca silenciosa, visto que não provoca dores de cabeça. Apesar disso, manifesta-se através de outros tipos de sintomas como distúrbios visuais ou náuseas.

Enxaqueca hemiplégica. Semelhante a um derrame porque provoca sintomas como fraqueza e perda de sensibilidade. Além de que deixa, muitas vezes, a impressão de estamos a receber alfinetadas por todo o corpo. Neste caso, a dor de cabeça nem sempre se manifesta. Quando o faz, pode durar dias.

Enxaqueca retiniana. Caracteriza-se pela perda de visão temporária num dos olhos. Algo que pode durar de poucos minutos a vários meses. É mais comum em mulheres no período fértil. É uma das mais preocupantes e deve ser acompanhada por um especialista, sob pena de vir a sofrer de complicações severas.

Enxaqueca crônica. Considera-se com enxaqueca crônica todos aqueles que costumem sofrer de dores de cabeças intensas por, pelo menos, 15 dias por mês. Um caso que também deve ser acompanhado por um médico para que, através da medicação, consiga aliviar as dores.

Fonte: Para Eles – Lifestyle

Related posts

Fundada em Petrolina a associação dos portadores de Fibromialgia e Fadiga/dor crônica do Vale do São Francisco – AFIBROVASF

Priscila Torres

Equipe de Nutrição cria app para diagnóstico nutricional

Priscila Torres

CE aprova criação de Dia Nacional de Conscientização sobre Doenças Reumáticas

Priscila Torres
Loading...