Notícias

Acupuntura, uma alternativa para alívio das dores e das tensões

Mudar a rotina de trabalho, deixar de conviver com as pessoas que ama ou, simplesmente, não poder compartilhar o chimarrão em família. Atitudes simples que não fazem mais parte do dia a dia das pessoa, mas que podem impactar diretamente o humor, contribuindo com as tensões, o estresse e a ansiedade.

Para amenizar os problemas, decorrentes da pandemia do coronavírus, a acupuntura surge como uma alternativa de tratamento, tanto no processo de prevenção quanto no tratamento de doenças.

A acupuntura é uma modalidade de tratamento da medicina tradicional chinesa que atua em pontos específicos do corpo, que são estimulados por agulhas, por meio de meridianos corporais. De acordo com o médico especialista em acupuntura, Cássio Ribeiro dos Santos, há centenas de pontos espalhados pelo corpo, que são estimulados de acordo com a patologia de cada paciente, que varia entre aguda e crônica.

Segundo o médico, a maioria das pessoas que opta pela modalidade da medicina tradicional chinesa sofre de dores osteomusculares e musculares, como, por exemplo, problemas no ciático (raiz nervosa) e tensão nas costas (lombar, dorso e cervical).

Porém, Santos destaca que a acupuntura também pode ser aplicada para reduzir os distúrbios alimentares e do sono, para conter a ansiedade e a depressão, entre muitas outras questões clínicas e orgânicas, como problemas pulmonares, renais e gastrointestinais, por exemplo.

Segundo o profissional, que atua na Clínica Life Day, a terapia tem uso cada vez mais relevante e pode ser usada para evitar cólicas menstruais, estimular a fertilidade feminina, corrigir a posição fetal do bebê no nascimento, diminuir a dor pélvica antes, durante e após o trabalho de parto, entre outras indicações.

Saiba mais sobre acupuntura e outras terapias

O médico Cássio Ribeiro dos Santos explica que algumas pessoas são mais sensíveis ao agulhamento, já outras não sentem nenhuma dor. Neste caso, o médico pode adaptar a modalidade que considera mais adequada e optar pelo procedimento menos invasivo.

Santos lembra que há outros métodos, entre eles, a auriculoterapia (pontos estratégicos na região da orelha), moxabustão (por meio do calor), eletroacupuntura (estímulos elétricos) e ventosaterapia (terapia a vácuo).

A auriculoterapia, por exemplo, é indicada para pessoas que possuem maior sensibilidade às agulhas, pois é um procedimento menos invasivo. Neste método, o médico faz um mapeamento na região da orelha para tratamento de funções e doenças específicas.

Na auriculoterapia, em vez de agulhas, são aplicadas na região, esferas metálicas ou sementes de alguns vegetais. “Esta terapia é menos invasiva e, em casos de dor, o próprio paciente consegue estimular e fazer a pressão no ponto específico”, observa. Ele acrescenta que esta técnica é bastante utilizada em crianças.

Independentemente da modalidade, a acupuntura acontece em sessões semanais e pode durar de semanas a meses de tratamento, dependendo do caso. “As questões agudas são solucionadas em menos tempo, já as crônicas, necessitam de um tratamento mais prolongado”, destaca o médico especialista em acupuntura, eletroacupuntura e auriculoterapia.

Fonte: Folha do Mate.

Related posts

Canabidiol deixa de ser substância proibida no Brasil

Priscila Torres

Bebidas alcoólicas e excesso de proteína elevam perigosamente os níveis de ácido úrico

Priscila Torres

Grupo de Fibromialgia no Paraná abre inscrições!

Priscila Torres
Loading...