Depoimentos

A luta continua, mas vou vencer!

Tenho 39anos e tenho o diagnóstico de Artrite Reumatoide há 15anos. Comecei a ter dores na coluna, dedos das mãos, pés, joelhos, ombro e cotovelos. Por vezes fui para o pronto socorro do hospital de madrugada tomar remédio para dor, para conseguir trabalha,r e na maioria das vezes inutilmente, pois pouco melhorava…

Trabalhei inúmeras vezes me arrastando literalmente e de chinelo pois não suportava nada desconfortável apertando os dedos do pé, nos invernos tudo piorava…

Usei várias medicações antes do biológico e todas sem resposta terapêutica, o que trazia um desânimo muito grande… o psicológico já fica abatido por saber que temos algo sem cura… e usar um medicamento e ter muitos efeitos colaterais é muito triste. Correr atrás do medicamento biológico (devido seu alto custo) também é a outra parte difícil, bastante burocrático e demorado para quem tem muita urgência.

Na última crise desencadeada, vivi os piores dias da minha vida, as piores noites, noites inteiras em claro e sem dormir devido a intensa dor, não existia posição as, partes inchadas latejavam tanto que era enlouquecedor a ponto de pensar em cortar a mão fora.

Precisar depender da ajuda das pessoas pra mim é muito difícil, sou divorciada e acostumei a me virar com tudo sempre… e do dia pra noite fique totalmente dependente das pessoas. Não conseguia dirigir, escovar os dentes, pentear os cabelos, me sentar e me levantar no vaso sanitário, me limpar, tomar ou banho, contudo, desenvolvi uma habilidade com a mão esquerda que tava um pouquinho melhor.

E o sofrimento ainda não acaba por ai… precisamos lidar com a falta de informação e descredibilidade das pessoas que questionavam como eu podia sentir tanta dor, como explicar a dor que não sangra. As pessoas não entendem. O que mais me doía eram as pessoas dizerem: “Eu tive isso, tomei chá” ou “tive isso, não aceitei na minha vida e sumiu”, “eu tive e tomei Benzetacil, era um verdadeiro inferno”…

Todo mundo já teve, todo mundo vira médico, todo mundo sabe de tudo. Ou então é falta de fé ou ainda você precisa ir ao psiquiatra, que é coisa da sua cabeça. Ninguém na verdade imagina o que o outro passa até que sinta igual.

Hoje ainda é prematuro dizer, faço uso de abatacepte subcutâneo, sem corticoide estou a caminho da remissão e deixo pra vocês um pouco da minha batalha, e espero que vocês jamais deixem de lutar!

Sigam a risca todas as recomendações médicas, façam o repouso adequado quando há inflamações e sempre acreditem que tudo vai ficar bem!

Me chamo Nanda, tenho 39anos e convivo com o diagnóstico de Artrite Reumatoide há 15anos, sou Professora e moro em Londrina-PR.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!

#depoimento

Anúncios

Related posts

Lúpus, nefrite lúpica, parada cardíaca, várias pulsoterapia, de repente descobri estar grávida e há 8 anos meu lúpus dorme

Priscila Torres

Não é fácil, mas não é impossível!

Priscila Torres

A gente segue a vida como pode

Priscila Torres
Loading...