Colunas da Pri Coronavirus

14 fatos importantes que todo paciente reumático deve saber sobre o novo coronavírus, explicados pela Sociedade Brasileira de Reumatologia

14 fatos importantes que todo paciente reumático deve saber sobre o novo coronavírus, explicados pela Sociedade Brasileira de Reumatologia

Preocupados com a segurança dos pacientes reumáticos, especialistas da Sociedade Brasileira de Reumatologia esclarecem as 14 principais dúvidas dos pacientes reumáticos em relação ao surto do novo coronavírus (COVID19), assista ao vídeo e entenda o que de fato é importante para o paciente com doença reumática precisa saber, confira:

O CORONAVÍRUS (COVID19) e o paciente COM DOENÇA REUMÁTICA o que você precisa saber?

[email protected] Tenho uma doença reumática. Estou no grupo de risco para formas mais graves da infecção pelo COVID19?

A análise dos casos de COVID19 em países onde a pandemia já tomou grandes proporções indica uma maior gravidade em pacientes idosos e com diagnóstico de doenças crônicas, especialmente cardiovasculares, metabólicas (como o diabetes mellitus) e pulmonares.

Pacientes com diagnóstico de doenças reumáticas consideradas autoimunes, ou inflamatórias crônicas, e/ou aqueles em uso de medicamentos imunossupressores ou imunobiológicos, podem apresentar, potencialmente, predisposição para formas mais graves da infecção pelo COVID19.

Porém, até o presente momento, por razões ainda desconhecidas, os pacientes com doenças reumáticas não foram relatados como grupo de risco, nem mesmo aqueles em uso de imunobiológicos ou imunossupressores. É necessário aguardarmos uma melhor análise dos casos para uma orientação mais adequada.

2. @SBR Quais medicamentos aumentariam o risco de formas mais graves da infecção, por acarretarem imunossupressão intensa?

Imunossupressão moderada a intensa

  • Corticoide (prednisona ou equivalente): em doses maiores que 20mg ao dia por mais de 14 dias
  • Inibidores do TNF (infliximabe, adalimumabe, etanercept, golimumabe, certolizumabe pegol)
  • Inibidores da IL-17 (secuquinumabe, ixequizumabe)
  • Inibidores da IL-23 (ustequinumabe, risanquizumabe, guselcumabe) Inibidores da coestimulação (abatacepte)
  • Antagonistas da IL-6 (tocilizumabe)
  • Bloqueadores do CD20 (rituximabe, belimumabe)
  • Inibidores JAK (tofacitinibe, baricitinibe, upadacitinibe) Imunossupressores (ciclofosfamida, metotrexato,
  • Leflunomida, micofenolato de mofetil e azatioprina)

Imunossupressão leve

  • Metotrexato em doses menores ou iguais a 20mg por semana
  • Leflunomida em doses menores ou iguais a 20mg por dia
  • Corticoide (prednisona ou equivalente) em doses menores ou iguais a 20mg por dia

Sem imunossupressão

  • Hidroxicloroquina
  • Sulfassalazina
  • Mesalazina
  • Acitretina ou glicocorticoides tópicos e locais (infiltração)

3. @SBR Ter osteoporose, osteoartrite (artrose), gota, fibromialgia e/ou usar medicamentos para o tratamento dessas doenças faz com que eu esteja no grupo de risco?

Não. Mas caso você tenha outros fatores de risco como ser idoso, ter diagnóstico de diabetes, doença cardiovascular ou pulmonar, ou outras doenças crônicas, você poderá ser considerado um paciente de risco.

[email protected] Os sintomas do COVID19 podem ser diferentes no paciente imunossuprimido?

É possível. Mas, normalmente, os sintomas são:

  • Febre (o paciente imunossuprimido pode não apresentar)
  • Cansaço
  • Tosse seca
  • Falta de ar

[email protected] Devo procurar um serviço de pronto atendimento em caso de sintomas leves?

Evite ir a hospitais e serviços de pronto- atendimento se você estiver com sintomas leves!
Caso apresente febre alta persistente, falta de ar ou outro sintoma de maior gravidade, é recomendado procurar atendimento médico!

[email protected] Sou um caso suspeito. Devo ser testado para o COVID19?

Não há recomendação para realização do teste em todos os casos suspeitos. Atualmente o teste confirmatório é realizado em pacientes que evoluem de forma grave.

[email protected] Minha doença reumática está em remissão. Posso parar de usar minha medicação ou reduzir a dose ou, até mesmo, aumentar o intervalo entre as doses como medida de prevenção?

A recomendação atual é manter a dose e o intervalo e seguir as orientações de seu médico reumatologista, ponderando risco de contágio ou de piora da sua doença.

8. @SBR Estou com sintomas que podem ser de COVID19. Se meu caso for considerado suspeito ou venha a ser confirmado, meus medicamentos devem ser suspensos?

Sim. Em caso de sinais de infecção e/ou comprovação do COVID19, recomenda-se a suspensão dos medicamentos imunossupressores e imunobiológicos.

Essa decisão deve ser compartilhada e sempre sob orientação e supervisão do médico reumatologista. Atenção especial aos corticoides, que devem ser retirados de maneira gradativa.

9. @SBR Tenho consulta médica com meu reumatologista ou preciso sair nos próximos dias para realizar exames. É melhor esperar?

Converse com seu médico reumatologista.
A orientação geral é apenas comparecer a consultas médicas e sair para realizar exames quando a necessidade de reavaliação pelo seu médico for recomendada.

10. @SBR Meu médico reumatologista acabou de me indicar um novo tratamento, posso aguardar para iniciar?

A postergação do início do tratamento pode ser possível, em alguns casos. Mas essa decisão deverá ser compartilhada e dependerá muito da doença e da avaliação do médico reumatologista quanto aos riscos e benefícios desse atraso.

11. @SBR Sou um paciente com diagnóstico de doença reumática. Quais cuidados devo ter para reduzir minhas chances de ser infectado pelo COVID19?

  • Lave as mãos com água e sabonete de forma adequada e múltiplas vezes ao dia
  • O uso de álcool em gel ou solução com concentração maior que 65-70% é uma opção, se disponível
  • Cubra a boca e nariz ao tossir ou espirrar com lenço descartável ou use o antebraço, NUNCA AS MÃOS
  • Evite tocar mucosas (olhos, nariz e boca)
  • Caso você esteja com sintomas, fique em casa
  • Evite locais com aglomeração de pessoas
  • Garanta, se possível, suprimentos como remédios, alimentos e itens de primeira necessidade para não precisar sair de casa com tanta frequência

12. @SBR Tenho diagnóstico de uma doença reumática. Quando devo utilizar a máscara?

Caso você esteja com sintomas e precise sair em público.
O médico e outros profissionais de saúde podem usá-la para evitar a transmissão e para proteção individual, uma vez que estão em contato com grande número de pacientes.
Lembrando que a máscara sozinha não garante proteção!

13. @SBR Sou profissional de saúde, trabalho diretamente com atendimento ao público e tenho diagnóstico de doença reumática autoimune. Faço uso de medicamentos imunossupressores ou imunobiológicos. O que devo fazer com relação ao meu trabalho?

Converse com seu médico reumatologista. A realização de trabalho domiciliar, home office ou teletrabalho é recomendado, sempre que possível. Se você exerce uma atividade profissional na qual está exposto a um maior risco de contágio, e não há possibilidade de trabalho domiciliar, o afastamento laboral temporário pode ser avaliado, em decisão compartilhada com seu médico.

14. @SBR Caso eu seja infectado pelo COVID19, minha doença reumática pode piorar?

No momento, não há evidências científicas sobre a influência da infecção pelo COVID19 na evolução das doenças reumáticas.

A Sociedade Brasileira de Reumatologia, voltará a qualquer momento com novas atualizações e encontra-se à disposição por meio dos canais de comunicação oficiais da SBR que são:

Informações importantes:

 

Artigos Relacionados

Coronavírus: Homem morre e mulher é internada nos EUA após tomarem cloroquina sem prescrição médica

Priscila Torres

Primeiro caso de coronavírus em paciente com Artrite Reumatoide é diagnosticado em Maringá

Priscila Torres

Dan Reynolds conhece chef Helgi Olafson, que também vive com espondilite anquilosante

Priscila Torres
Loading...