Pacientes reclamam da falta de remédio de alto custo em São José dos Campos

Pacientes reclamam da falta de medicamentos de alto custo nos postos de saúde de São José dos Campos (SP). Além disso, eles se dizem preocupados com a mudança do local de entrega dos remédios. A partir de 4 de janeiro prefeitura anunciou que não fará mais a entrega dos remédios que são fornecidos pelo Estado.

A farmácia de alto custo funciona em um prédio em frente ao banhado. Na porta tem um aviso de todos os medicamentos disponíveis e os que estão em falta também. Atualmente, são 35 remédios em falta.

A pensionista Mariana de Souza Silva foi buscar dois remédios e foi embora apenas com um. “Veio um só, o outro já faz uns quatro meses que não vem e ele é para o pulmão. Não posso ficar sem porque o meu pulmão dói um pouco e venho buscar e não tem”, disse.

O aposentado Tarcísio Marcondes dos Santos toma um remédio para artrite reumatóide, não poderia ficar sem porque sente dores muito fortes. Ele deveria receber o medicamento de graça, mas ele está em falta e custa mais de R$ 300. “Vai ser dificil, vai ter que cortar algo, não posso ficar sem”, afirmou.

Fátima Cavacioncchi  também está enfrentando esse problema. Desde setembro, dois remédios que a filha toma para epilepsia estão em falta.

“Em outubro fui informada na farmácia de alto custo é que o Tupinamato ele tiveram problema de entrega e Cobazan estava em ponto de compra. Quando foi em novembro disseram que não chegou”, disse.

Além da dificuldade de pegar os medicamentos, os moradores estão preocupado com a mudança de local de entrega desses medicamentos. “Vai ser mudado para o Parque da Cidade ou para Taubaté, já pensou se vamos para Taubaté e não tem o remédio? O que fazemos?”, questionou a dona de casa Solange Aparecida Mudate.

Outro lado
O Governo do Estado explicou que os medicamentos estão em falta por motivos de atrasos na entrega pelo fornecedor, que não cumpriu a data prevista para entrega e que a secretaria vem cobrando a entrega com urgência.

Informou ainda que um dos medicamentos é responsabilidade de compra pelo Governo Federal e teve atraso no envio por parte deles. Eles não comentaram o motivo do atraso, mas disseram que agora já foi normalizado, ou seja, o  cloridrato de donepezila deverá ser entregue na volta do recesso.

Em relação ao local de distribuição, que não será mais feito através da prefeitura, o Estado disse que ainda não definiu o novo local de distribuição.

Fonte: G1

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!