Múmia com dois mil anos tinha osteoporose

A osteoporose é uma doença que aparece muitas vezes associada a outras doenças do mundo moderno, como cancro ou doenças autoimunes. Mas o museu nacional de Israel prepara-se para apresentar uma múmia egípcia de um homem com 2.200 anos que tinha osteoporose.

A doença, descoberta graças a uma tomografia axial computorizada (TAC), acaba por revelar que, provavelmente, o homem de 30 ou 40 anos levava uma vida sedentária, evitaria os trabalhos manuais ao sol e teria uma alimentação rica em hidratos de carbono. As inscrições no sarcófago indicam que provavelmente seria um sacerdote.

A osteoporose é uma doença em que o corpo perde mais massa óssea do que aquela que é capaz de produzir. O resultado: ossos mais porosos do que o normal, fracos e propensos a fraturas mesmo em situações que não seriam de risco, como um espirro ou um pequeno salto.

Esta doença não pode ser assumida como própria da idade, uma vez que pode ser prevenida por um estilo de vida e dieta saudáveis. Para prevenir a osteoporose deve, durante toda a vida e não apenas em idade avançada:

  • Ter uma dieta equilibrada que inclua  cálcio e vitamina D, essenciais para a formação e manutenção dos ossos;
  • Ingerir frutas e legumes, conforme recomendado na Roda dos Alimentos;
  • Praticar exercício físico com regularidade;
  • Evitar fumar e limitar o consumo de álcool.

Fonte: O Observador 

 

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!