Ministro da Saúde ameaça retirar medicamentos biológicos de pacientes com artrite reumatoide

Ministro da Saúde Ricardo Barros, manifesta intenção de retirar de 6 a 8 medicamentos biológicos do protocolo de tratamento da artrite reumatoide no SUS

O ministro propõe deixar apenas 2 medicamentos biológicos disponíveis no SUS, atualmente são fornecidos 8 medicamentos. A justificativa  é que “2 medicamentos mais baratos são suficientes”. Sem a menor importância com a classe terapêutica e eficácia para o paciente.

Atualmente o protocolo da artrite reumatoide no SUS, fornece 21 medicamentos para o tratamento da doença, oito deles são imunobiológicos e representaram no ano de 2016 o custo de R$ 1,82 milhões aos cofres do Ministério da Saúde. Esses valores, incentivaram o ministro Ricardo Barros a citar sua intenção de retirada de pelo menos 6 desses medicamentos, deixando disponível para os pacientes no SUS – 2 imunobiológicos que tiverem o registro do preço mais “barato”.

Mais barato, é a palavra frequentemente utilizada nos discursos do excelentíssimo ministro, Ricardo Barro, há alguns dias, em um evento aberto a associações de paciente, Barros, enfatizou que o Ministério da Saúde irá comprar o mais barato, seja esse medicamento proveniente de qualquer lugar.

O mais barato, poderá custar a qualidade de vida do paciente reumatoide no Brasil. Pesquisas de dados de vida real apontam que hoje a qualidade de vida da pessoa com AR é melhor que há 20 anos atrás, o número de deficiência física caiu de 53% para 31%. Cerca de 40% dessas pessoas estão trabalhando, 25% delas buscam uma oportunidade de emprego, ou seja, se houvesse uma política nacional de inclusão, 65% dos brasileiros com artrite reumatoide estariam trabalhando.

Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo, publicada no dia 18 de julho. O Ministro Ricardo Barros, fez essa declaração de intenção em uma reunião com a indústria farmacêutica. A Interfarma*, é contra essa ideia e enviou um ofício ao ministro no último dia 12. Para o presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia, Dr. Georges Christopoulos, “Escolher dois remédios mais baratos e não saber se têm o mesmo mecanismo de ação é um absurdo”.

A Sociedade Brasileira de Reumatologia publicará em breve o consenso atualizado de tratamento da artrite reumatoide, publicação de extrema importância para apontar com dados científicos que 2 biológicos não são suficientes.

Alertamos paciente, associações de paciente e ativista para ficarmos atentos e prontos para uma mobilização nacional, não podemos ficar de braços cruzados acompanhando o atual ministro da saúde, retirar o pouco que temos no SUS. Os mais prejudicados serão aqueles que dependem da farmácia de alto custo. Dois medicamentos biológicos mais baratos não atendem a necessidade de aproximadamente 2 milhões de brasileiros que convivem com artrite reumatoide.

Nossa vida, nossa qualidade de vida, nossa mobilidade e direito de ir e vir, não tem preço, Senhor Ministro da Saúde!

*interfarma: representante da indústria farmacêutica.

Referências:
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/mercadoaberto/2017/07/1902034-governo-estuda-usar-apenas-preco-para-decidir-cortes-no-sus-diz-industria.shtml
Arthritis Care & Research

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!