Fadiga na Artrite Reumatoide, não é preguiça #RABLOG Managing RA fatigue

Sensação de cansaço extremo, corpo pesado, sono não reparador e um dia improdutivo é assim a fadiga da artrite reumatoide, incompreendida e confundida por preguiça, pela maioria das pessoas que não convivem com AR

Fadiga na artrite reumatoide #RABLOGDor e Fadiga são sintomas invisíveis, não podemos provar que temos dor e fadiga, mas ela está ali e é interpretada pelas pessoas como preguiça, mas não é, a fadiga é um sintoma da artrite reumatoide e merece atenção médica no manejo do tratamento da doença. Não é normal viver com fadiga, doença controlada tem fadiga diminuída ou até mesmo ausente.

Em 9 anos, como paciente convivendo com AR, aprendi a entender a relação fadiga x AR, já tive verão, com doença em franca atividade e também com doença controlada e por isso, hoje posso afirmar que a fadiga extrema do verão, é sinal de atividade da doença de base (artrite reumatoide) e serve como um ponto de observação para ser anotado e discutido com o médico reumatologista.

Precisamos aprender a reconhecer o que é fadiga relacionada a atividade da doença, e o que é a fadiga natural de qualquer pessoa sobre altas temperaturas. No calor, as pessoas que não tem AR, também experimentam fadiga, mas é uma fadiga leve, relacionada a exposição solar e a alta temperatura, sabe, aquela fadiga de quando chegamos da rua, caminhamos, pegamos ônibus, com um sol para cada um, então, essa fadiga, chama-se cansaço, coisa trivial de todo ser humano.

Na artrite reumatoide, a fadiga é arrebatadora, a pessoa dorme 8 horas, como é recomendado, não tem bom padrão de sono, acorda cansada, como se não tivesse dormido nada e mesmo protegida da exposição solar, sente um cansaço avassalador, chega a ter sensação de falta de ar, pernas e mãos parecem pesados, algumas pessoas chegam a ter sensação de queda de pressão, se a sua fadiga parece com isso, é importante comunicar o médico reumatologista, pois isso não é funcional.

Devemos ser nosso principal observador, precisamos aprender a avaliar a nós mesmos, para não confundir o médico na sua avaliação clínica, a fadiga é um ponto de avaliação da atividade da doença, que vem sempre acompanhada com dor, rigidez matinal, inchaço das articulações e alterações das provas inflamatórias, fadiga sozinha, sem outros sintomas pode não estar relacionada a atividade da doença, fique de olho.

RABlog1

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!