Dor crônica e ansiedade: novas evidências e tratamento

O estudo, publicado na Biological Psychiatry, mostra que o aumento de PACAP (polipeptídeo ativador da adenilato-ciclase pituitária), neurotransmissor peptídeo liberado em situações de estresse, também acontece em resposta à dor neuropática e contribui para esses sintomas.

Os pesquisadores examinaram a expressão de PACAP ao longo de uma das vias no sistema nervoso para o cérebro, que viaja da medula espinhal para a amígdala, base do cérebro para o comportamento emocional.

Usando modelos de dor crônica e ansiedade, a equipe conseguiu observar onde o estresse e as vias de dor crônica se cruzavam. Os pesquisadores observaram que o comportamento ansioso e hipersensibilidade à dor foram significativamente reduzidos quando um antagonista do receptor de PACAP – projetado para bloquear a resposta – foi aplicado.

O próximo passo do estudo é desenvolver compostos de moléculas que podem antagonizar as ações de PACAP. Os pesquisadores esperam descobrir uma abordagem completamente diferente para combater a dor crônica e distúrbios comportamentais relacionados ao estresse.

Fonte:

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!