Dor crônica e ansiedade: novas evidências e tratamento

O estudo, publicado na Biological Psychiatry, mostra que o aumento de PACAP (polipeptídeo ativador da adenilato-ciclase pituitária), neurotransmissor peptídeo liberado em situações de estresse, também acontece em resposta à dor neuropática e contribui para esses sintomas.

Os pesquisadores examinaram a expressão de PACAP ao longo de uma das vias no sistema nervoso para o cérebro, que viaja da medula espinhal para a amígdala, base do cérebro para o comportamento emocional.

Usando modelos de dor crônica e ansiedade, a equipe conseguiu observar onde o estresse e as vias de dor crônica se cruzavam. Os pesquisadores observaram que o comportamento ansioso e hipersensibilidade à dor foram significativamente reduzidos quando um antagonista do receptor de PACAP – projetado para bloquear a resposta – foi aplicado.

O próximo passo do estudo é desenvolver compostos de moléculas que podem antagonizar as ações de PACAP. Os pesquisadores esperam descobrir uma abordagem completamente diferente para combater a dor crônica e distúrbios comportamentais relacionados ao estresse.

Fonte:

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: