Arava e MTX Fail, Minha Experiência – Compartilhando a AR

Cada medicamento gera uma reação diferente em cada paciente que a utiliza, no meu caso minha experiencia com o Arava não foi muito legal. No inicio do meu tratamento o reumato me receitou o Arava e eu aguardei 30 dias para que o processo na farmácia de alto custo o aprovasse, e após isso retirei a medicação e iniciei o tratamento. Na primeira semana tudo corria normalmente, mas na segunda semana comecei a sentir meu coração muito acelerado, me assustava muito fácil e meu coração já batia muito rápido ao ponto de doer, a batida era intensa.

Fui ao hospital pois fiquei com medo e fiz um eletrocardiograma, constatou que eu estava com taquicardia, fui ao reumato e ele suspendeu a medicação, mas tomei por 30 dias exatos, e após interromper o tratamento nunca mais tive esses sintomas.

Com o MTX foi diferente, eu comecei com 6 comprimidos por semana, mas como eu tinha muitas dores no estômago e esôfago após ingerir as pilulas, meu medico passou o injetável. Até então tudo bem, mas após 1 ano comecei a sentir muitas dores durante a relação sexual, muita ardência, fui ao ginecologista fazer um preventivo, pois achei que fosse por causa da imunidade baixa.

Durante o exame a enfermeira disse que eu estava com uma ferida e precisaria fazer uma biopsia para averiguar a situação. Fiz a biopsia e o resultado não chegou para mim, só seria aberto por um especialista, pois poderia até ser um câncer, fiquei muito aflita e o resultado demorou para sair.

No dia da consulta e de ver o resultado o médico disse que era uma escamação da parede uterina que já era de aproximadamente 8 meses, então ele viu na minha ficha as medicações que eu tomava e disse que muito provável fosse efeito colateral do metotrexato, e pediu para suspender o uso e foi o que eu fiz imediatamente. Depois que foi suspensa a medicação, nunca mais tive nenhum problema, nenhuma inflamação ginecológica sequer.

Esse post conta a MINHA experiência com essas medicações, não quer dizer que todos que usarem vão apresentar os mesmos sintomas.

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!