Anemia falciforme

A Anemia falciforme é uma doença hereditária (passa dos pais para os filhos) caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Essas células têm sua membrana alterada e rompem-se mais facilmente, causando anemia. A hemoglobina, que transporta o oxigênio e dá a cor aos glóbulos vermelhos, é essencial para a saúde de todos os órgãos do corpo.

Essa condição é mais comum em indivíduos da raça negra. No Brasil, representam cerca de 8% dos negros, mas devido à intensa miscigenação historicamente ocorrida no país, pode ser observada também em pessoas de raça branca ou parda.

A anemia falciforme pode se manifestar de forma diferente em cada indivíduo. Uns têm apenas alguns sintomas leves, outros apresentam um ou mais sinais. Os sintomas geralmente aparecem na segunda metade do primeiro ano de vida da criança.

Complicações da anemia falciforme

Os efeitos das crises falciformes em diferentes partes do corpo causam várias complicações, como:
* Síndrome mão-pé. Anemia falciforme pode bloquear vasos sanguíneos nas mãos ou pés, ocasionando dor, inchaço e febre.
* Crise de baço. O baço pode reter células falciformes e ficar inchado. Isso pode ocasionar anemia.
* Infecções por causa de problemas no baço.
* Síndrome aguda do peito, uma condição potencialmente fatal relacionada à anemia falciforme. Ela é decorrente de infecção ou acúmulo de células falciformes nos pulmões.
* Hipertensão pulmonar.
* Retardamento no crescimento e puberdade em crianças.
* Derrame.
* Problemas nos olhos.
* Priapismo. Homens com anemia falciforme podem ter ereções não desejadas dolorosas.
* Colielitíase. Doença causada pela formação de cristais na bile.
* Ulcerações nas pernas.
* Síndrome de disfunção múltipla de órgãos ou falência múltipla dos órgãos. Deterioração da função de dois ou mais órgãos.

Sinais e sintomas da anemia falciforme relacionados à dor

Dor súbita pelo corpo é um sintoma comum de anemia falciforme. Essa dor é chamada crise falciforme, a qual freqüentemente afeta os ossos, pulmões, abdômen e articulações. A dor da crise falciforme pode se aguda ou crônica. Entretanto, a dor aguda é mais comum e pode variar de moderada a muito forte, e durar de horas a alguns dias. Já a dor crônica freqüentemente dura de semanas a meses e pode ser difícil de lidar.

Quase todas as pessoas com anemia falciforme têm crises de dor em algum ponto da vida. Algumas têm menos de uma crise por ano enquanto outras sofrem 15 ou mais crises em um ano.

O risco de crise falciforme aumenta se a pessoa estiver desidratada. Desta forma, beber bastante fluidos pode diminuir o risco de crises, as quais são a principal causa de hospitalização de pessoas com anemia falciforme.

Tratamento de Anemia falciforme

Quando descoberta a doença, o bebê deve ter acompanhamento médico adequado baseado num programa de atenção integral. Nesse programa, os pacientes devem ser acompanhados por toda a vida por uma equipe com vários profissionais treinados no tratamento da anemia falciforme para orientar a família e o doente a descobrir rapidamente os sinais de gravidade da doença, a tratar adequadamente as crises e a praticar medidas para sua prevenção. A equipe é formada por médicos, enfermeiras, assistentes sociais, nutricionistas, psicólogos, dentistas, etc. Além disso, as crianças devem ter seu crescimento e desenvolvimento acompanhados, como normalmente é feito com todas as outras crianças que não têm a doença.

Fonte: Minha Vida

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!