Vivendo um dia após o outro e sempre crendo que amanhã vou acordar melhor do que hoje!

0
92

De inicio não consigo me lembrar ao certo quando tudo começou… segundo relato dos meus pais, as dores intensas começaram quando eu tinha 3 anos de idade, desde então vivemos uma luta por um diagnóstico correto e eficaz… no pouco que lembro da minha infância eu me recordo de várias e várias idas ao hospital, de inúmeras injeções e de uma infinidade de remédios que não ajudavam muito.

Lembro que durante a infância não era uma criança normal, vivia com dores constantes em que muitas das vezes eram incompreendidas pela escola, família e algumas vezes até mesmo pelos meus pais, visitamos vários e vários médicos, mas, nunca obtivemos um resposta correta e era sempre uma coisa diferente… má postura, falta de cálcio e ect…

Depois de muito procurar ( acho que tinha uns 10 anos na época) encontramos uma reumatologista que desconfiou de artrite reumatoide, fiz vários exames e ela finalmente fechou esse diagnóstico… Vivo com AR a exatos 19 anos e aprendi que conviver com ela é uma vida de altos e baixos, a fase da adolescência foi sem duvida a pior de todas, junto com a AR vieram outros inúmeros problemas de saúde como a neurite óptica, desenvolvi a doença no ano em que prestaria vestibular, fiquei sem a visão do olho esquerdo por aproximadamente 5 meses… precisei ingerir várias drogas, dentre elas o corticoide, o que aumentou drasticamente o meu peso e logo entrei em um processo de depressão.

Desde então tomei as rédeas do meu tratamento, tento viver a minha vida da forma mais normal possível, no entanto, sei que há dias e dias… conviver com essa doença é saber que você dorme bem hoje mas amanhã pode nem conseguir levantar da cama. A AR me ensinou a viver um dia de cada vez, me ensinou a ser forte e a nunca desistir de mim… não é nada fácil viver com uma doença que não tem cura e que você não consegue imaginar como será o futuro, é assustador pensar que vou precisar de remédios para a vida toda, mas essa é a minha realidade e vou vence-la custe o que custar.

Há 6 meses atrás quando levei meus exames de rotina para a minha médica, descobrimos que o meu FAN que sempre deu negativo começou da dar positivo, então provavelmente no futuro possa ser que o lupos venha a se manifestar… fui diagnosticada também com fibromialgia e desde então venho vivendo esse dilema, tem dias que não consigo levantar da cama seja com dor ou seja com medo do futuro…

Decidi dar o meu depoimento aqui pois inúmeras vezes eu me vi nos relatos aqui prestados e vi que assim como outras pessoas, eu também irei conseguir a tão sonhada remissão…. Então o que posso declarar por fim é que não podemos desistir de nós e que não há nada como um dia após o outro.

Sejam fortes e aceitem o tratamento!

Meu nome é Gilvana padinha, tenho 22 anos, convivo com o a Artrite reumatoide, sou Estudante de Direito e moro em Belém-PR.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!❤

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.