SPR teve ano de forte atuação na valorização da reumatologia

A Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR) teve um ano com muitas atividades, todas visando valorizar e divulgar a reumatologia, como uma especialidade médica que precisa ser mais conhecida e reconhecida, além de valorizar o reumatologista. “Estamos fazendo um trabalho para os profissionais, levando em conta que além do foco científico é necessária a aproximação com pessoas que precisam de informações e orientações sobre as doenças reumatológicas, os estudos e avanços na sua prevenção, diagnóstico e tratamento”, explica o presidente Marco Rocha Loures.

Dentro desta proposta, a primeira atividade oficial do ano, em fevereiro, foi o 5º Curso Preparatório de Título de Especialista. Gratuito e aberto a todos os interessados, o curso foi um sucesso, com palestras dos doutores Eduardo Paiva, Thelma Skare, Andreas Funke, Deborah Negrão Dias e a presença do presidente da SPR, Marco Rocha Loures, que fez a abertura do evento. Além da participação de médicos de São Paulo, Santa Catarina, Bahia, Brasília, interior do Paraná e Curitiba.

Em março a SPR realizou o primeiro de uma série de encontros realizados ao longo do ano em conjunto com Grupo FibroCuritiba. A reunião teve atividades físicas e a palestra: “O quanto que a fibromialgia me afeta?”. No dia 8, fez uma homenagem, marcando o Dia Internacional da Mulher, alertou para a questão do Lúpus, uma doença de causa desconhecida, crônica e sistêmica, que atinge nove vezes mais mulheres do que homens, na faixa entre os 15 e 35 anos.

O ponto alto do mês de março foi a abertura oficial da programação científica de 2017, que bateu recorde de público, no dia 18, junto com o 1º Simpósio da Pfizer. O evento teve a participação dos professores Marilia Silva e Jaime Rocha. Eles abordaram o tema “Vacinas e doenças reumáticas”. A primeira reunião científica da entidade, teve ainda apresentações dos trabalhos vencedores do Prêmio Acir Rachid e palestras de ortopedistas sobre dois assuntos muito comuns: “Ombro doloroso e lesões de tornozelo e pé”.

No dia 1º de abril, a SPR realizou outro encontro conjunto com o grupo FibroCuritiba, com a palestra a palestra “Dor de cabeça e fibromialgia”. E nos dias 7 e 8 de abril, a SPR realizou um seminário com o tema do encontro será “Espondiloartrites”. Ainda no dia 8, no terminal urbano de Ponta Grossa, aconteceu o “dia de conscientização sobre doenças reumatológicas”, organizada pelos médicos Andrey Biff Sarris, Marcelo Derbli Schafranski e Fabiana Postiglione Mansani, com apoio da SPR. E no dia 13 de maio, na Boca Maldita de Curitiba (Rua XV) a terceira ação, junto com o Fibrocuritiba, fazendo a conscientização das pessoas para a questão das doenças reumáticas.

Outro evento de conscientização foi realizado pela SPR no dia 20 de maio, também na Boca Maldita de Curitiba. Mais de 300 pessoas foram atendidas gratuitamente por reumatologistas associados à SPR e equipes dos hospitais Evangélico e das Clínicas. Sob a coordenação do presidente Marco Rocha Loures, os médicos orientaram as pessoas sobre as mais de 120 doenças da área reumatológica. “É muito importante a divulgação das doenças reumáticas, seus sintomas e a necessidade de diagnósticos no menor tempo possível. São doenças incapacitantes e que causam muita dor. Por isso, convide pessoas que têm doenças reumatológicas ou que apresentam sintomas para que venham e participem dessa nossa ação. Será uma satisfação receber a todos, no nosso espaço”, frisou Loures. Maio terminou com um encontro que discutiu “Osteoartrites”, nos dias 26 e 27.

Em junho, dia 3, reunião com atividades físicas e palestra com o título “Beleza e autocuidado na fibromialgia”. E nos dias 23 e 24 o calendário da SPR discutiu as “Doenças autoimunes”.

Em julho a SPR realizou, em Curitiba, a 8ª Jornada Paranaense de Reumatologia, com uma programação científica atualizada, com temas que foram apresentados e debatidos pensando na clínica, no diagnóstico e no tratamento, bem como no dia a dia do consultório, conforme explicou o presidente, Marco Rocha Loures. “Organizamos a jornada para que fosse (e foi) um evento motivador, visando contribuir significativamente para o crescimento, para o desenvolvimento, para o aperfeiçoamento dos colegas reumatologistas”, frisou Loures. A 8ª Jornada Paranaense de Reumatologia teve recorde de público, com a participação de médicos do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul, além da reumatologista da Argentina, Drª Maria Celina de La Veja.

Em agosto o reumatologista espanhol Martin Mola esteve em Maringá visitando o Hospital Universitário (HU), da Universidade Estadual de Maringá (UEM), junto com o presidente da SPR. A visita foi promovida pela Pfizer em parceria com a SPR. No HU, Mola conheceu o trabalho que é referência nacional no tratamento de doenças reumáticas. Durante a visita, teve contato com alguns pacientes e residentes e quis saber como era feito o tratamento. Ainda em Maringá, Dr. Martin Mola deu uma aula com o tema “Sharing the European expirience on biosimilars and tapering biologics”, falando sobre a experiência europeia na utilização de medicamentos biosimilares, da qual ele faz parte.

No dia 1º e setembro cerca de 400 pessoas foram atendidas pelas sociedades Paranaense (SPR) e a Brasileira (SBR) de Reumatologia, durante a “Ação Global”, promovida em Londrina, pela Rede Globo. Durante o evento, além de atendimentos na área de saúde e shows com diversos artistas, o programa Bem Estar foi transmitido “ao vivo”. Ao todo 12 médicos filiados às entidades que reúnem os reumatologistas atenderam, das 8h às 14 horas, às pessoas que passaram pelo local reclamando de algum problema que pudesse ser uma doença reumática. Pelo menos 30% dos atendidos foram orientados a procurarem um reumatologista para que aprofundassem o atendimento, já que podem ser portadores de uma das mais de 120 doenças reumáticas conhecidas. Ainda em setembro foi realizado o 8º Simpósio de Reumatologia – Oftalmológica do Paraná (SIROP – 2017), tratando de doenças oculares de origem reumatológica, como ceratites, esclerites e uveítes associadas a doenças imunes e Síndrome de Sjogren.

Outubro foi marcado por dois grandes eventos. Dia 21, um evento no Parque Barigui, em Curitiba, para orientar a população sobre as mais de 120 doenças reumáticas conhecidas. “Nosso objetivo, mais que atender as pessoas, e fazer com que se conscientizem de que essas doenças são muito, mais comuns do que se pensa e atinge de crianças a pessoas da terceira idade indiscriminadamente”, explicou o presidente da entidade, Marco Rocha Loures.

O evento teve a participação de médicos associados à SPR e dos hospitais da Clínicas e Evangélico da capital, além do Grupo Adore, que trabalha no apoio aos pacientes reumáticos. Nos dias 27 e 28, a SPR realizou o 5ª Simpósio do interior do Paraná, em Cascavel, para discutir o Lúpus Eritematoso sistêmico. Na programação temas como Lúpus e gestação, Lúpus na UTI e manifestações hematológicas no Lúpus, contaram com a participação de reumatologistas de todo o Estado.

Encerrando no ano, em novembro a SPR realizou ainda uma reunião sobre doenças infecciosas metabólicas, no dia 25 de novembro, no Hotel Alta Régia de Curitiba, sob a coordenação do pelo Dr. Carlos Frederico Rodrigues Parchen. O evento dirigido a médicos e profissionais de saúde, teve três palestras, seguidas de discussões sobre cada tema: “Infecção em pacientes imunossuprimidos” com Dr. Max Igor Lopes, de São Paulo;  “Ácido Úrico na medicina interna”, com o Dr. Mauricio de Carvalho; e “Gota 2017”, com  o Dr. Valderílio Feijó. A atividades do ano foram encerradas com um jantar de confraternização.

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: