Notícias

Por que devemos fazer exame de sangue em jejum?

No momento em que o médico solicita um exame de sangue, geralmente a dúvida de muitas pessoas está relacionada ao fato que deverá ou não ser feito em jejum. Essa dúvida é bastante comum, já que, em muitos casos, ter ingerido algum alimento no período que antecede o exame poderá gerar dúvidas quanto ao seu resultado.

O ideal é que a coleta do sangue seja feita na parte da manhã, para que o jejum não seja tão prolongado. Assim evita que o sujeito venha a sentir algum mal estar no momento do exame. Quando é realizado nas primeiras horas do dia, basta que, durante a noite anterior, a última refeição seja feita cedo, de forma que, dentre o jantar e a retirada de sangue, tenha um intervalo de 10 horas.

Quais exames precisam ser feitos em jejum total?

Os alimentos ingeridos no dia a dia, contém inúmeros nutrientes. Por mais que esses sejam essenciais para o organismo, eles podem facilmente manipular os resultados de um exame, mesmo estando em pequenas quantidades. Portanto, quando for solicitado a realização de um exame, é preciso se informar sobre a necessidade de fazer ou não algum tipo de jejum antes. Por exemplo, caso o que será verificado sejam as taxas de colesterol, não é indicado comer muita massa e gordura na noite anterior.

Então, para esse tipo de exame de sangue é preciso fazer um jejum absoluto. De forma que os resultados obtidos sejam confiáveis. Outros procedimentos que também exigem que o indivíduo faça jejum são: dosagem dos triglicerídeos, velocidade de hemossedimentação, níveis de glicose e insulina.

O que comer antes de um exame de sangue?

Quando um médico solicita para que seu paciente esteja em jejum absoluto durante um exame, ele está querendo dizer que é preciso evitar alimentos com alto teor de carboidratos ou gordura. Portanto, o ideal é que, na sua última refeição, a comida ingerida deverá ser mais leve.

jejum antes do exame de sangue
(Imagem: Domínio Público)

As preferências são frutas e lanches de baixas calorias. Em casos onde o pedido de jejum não é acatado, os resultados poderão sofrer alterações e o diagnóstico passado pelo médico pode não fazer jus ao que o seu organismo está passando no momento.

Então, para que esses erros não custem o bem estar de uma pessoa, é preferível que seja mantida as 10 horas de jejum absoluto. Após o exame, poderá voltar com a alimentação normal.

Alterações nos exames causadas pela comida

Após uma refeição, o organismo demora certa quantidade de tempo para digerir todos os novos nutrientes adquiridos. Então, caso não existisse o jejum, os exames sofreriam constantes alterações em seus resultados, uma vez que, no momento da coleta, o sangue ainda estaria com nutrientes em excesso.

Assim, é preciso respeitar os pedidos médicos e realmente fazer as horas de jejum que que são solicitadas para cada exame de sangue. Dessa forma, os resultados obtidos serão mais corretos, uma vez que não há a presença de tantos macronutrientes na corrente sanguínea.

Fonte:

Related posts

Conselho Nacional de Saúde, debate a Política Nacional de Atenção às Pessoas com Doenças Reumáticas

Priscila Torres

Meditação, arteterapia e Reiki passam integrar procedimentos do SUS

Priscila Torres

Yoga é opção de atividade física para tratamento da osteoporose

Priscila Torres
Loading...