Musculação controlada é essencial no tratamento da artrite reumatoide

Os exercícios de musculação feitos com pouco peso (carga baixa) e associados à restrição parcial da circulação sanguínea produzem fortalecimento muscular e estabilização das articulações das pernas de modo semelhante aos treinos com carga elevada.

Como resultado, reduzem as dores e o incômodo da artrite reumatoide, um tipo de inflamação crônica e incurável que acomete as articulações.

A doença provoca dores, deformidades e diminuição da força muscular, sobretudo em mulheres com mais de 50 anos de idade. É o que revela pesquisa realizada no Laboratório de Avaliação e Condicionamento em Reumatologia (LACRE) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (FM) da USP, em parceria com o Instituto de Radiologia da FM e com a Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP.

O responsável pelo estudo, Reynaldo Rodrigues, fisioterapeuta e doutor em Ciências Médicas pela FM, afirmou que a artrite reumatoide é a doença inflamatória autoimune mais comum entre a população adulta.

“O tratamento medicamentoso da doença evoluiu muito nos últimos anos”, comenta Rodrigues, e avança: “Mas há estudos recentes que demonstram que essa medicação não consegue reverter o quadro de atrofia muscular”.

Por conta disso, o Colégio Americano de Reumatologia, assim como a Liga Europeia de Reumatologia, recomenda uma abordagem multidisciplinar para esses pacientes, envolvendo exercícios aeróbicos, caminhadas e, também, exercícios de força muscular.

Fonte: On Jornal

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: