ReumaBlogs

“Meu dedo fica preso” – Dedo em gatilho

Minha mãe, quando veio, tinha 2.

“Fifi, mas isso chama dedo em gatilho?”
“Chama mãe, ele fica preso igual se tivesse apoiado no gatilho de uma arma!”

O dedo em gatilho acontece porque o túnel onde passa o tendão dos músculos flexores [os tendões são cabos dos músculos; e os flexores são os músculos responsáveis por a gente fechar os dedos das mãos] fica inflamado

Com isso, o tendão não desliza livremente no túnel e fica enroscando toda hora. Esse processo, cronicamente, vai levando a dificuldade de esticar o dedo depois que a gente fecha, porque nasce um carocinho nessa região, e aí o negócio enrosca de vez.

O próprio paciente consegue apalpar o “estalo” desse caroço quando força o dedo para abrir. O dedo do nada destrava de uma vez, às vezes faz até barulhinho de cléck.

O local mais comum de enroscar é na base do dedos, na palma da mão. Os dedos que mais engatilham são o dedo polegar, dedo do meio e dedo anular.

Mais comum nas mulheres, sendo que na gestação, pós parto e pós menopausa é quando mais ocorre.

Existem outras doenças que comumente estão associadas: doenças da tireoide, diabetes, artrite reumatoide.

Movimentos repetitivos, com preensão forçada e quem trabalha com instrumentos vibratórios (calma pessoal! tava falando daquelas máquinas de perfurar chão por exemplo) tem mais chances de desenvolver.

O tratamento é clínico, com órtese, analgésico, anti-inflamatório e às vezes infiltração. Além claro, da correção do gesto se tiver algo relacionado com isso.

Pode ser necessário correção cirúrgica, caso não responda a nada.

Conhece alguém que tem o dedo em gatilho?

#REPOST @lorenza.silverio

Related posts

DOReumática

Priscila Torres

Fraqueza muscular e doenças reumáticas

Priscila Torres

Artrite além das juntas – Anemia

Priscila Torres
Loading...