Notícias

Melatonina: o que é, para que serve, benefícios e como usar

Hormônio é responsável pelo controle do ciclo circadiano, que regula funções do corpo humano em períodos de 24 horas

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo organismo e possui como principal função regular o ciclo circadiano, conjunto de ações que ocorrem no corpo a cada 24 horas. Além disso, ela atua como antioxidante.

Este hormônio é produzido pela glândula pineal, que é ativada quando não há estímulos luminosos, ou seja, a produção de melatonina só ocorre à noite, induzindo o sono. Por isso, na hora de dormir, é importante evitar a luminosidade, os estímulos sonoros ou/e aromáticos que possam acelerar o metabolismo e diminuir a produção de melatonina. Geralmente, a produção deste hormônio diminui com o envelhecimento e é, por isso, que os distúrbios de sono são mais frequentes em adultos ou idosos.

Quais os benefícios

A melatonina é um hormônio que apresenta inúmeros benefícios para a saúde:

1. Melhora a qualidade do sono

Vários estudos demonstram que a melatonina contribui para melhorar a qualidade do sono: ela aumenta o tempo total de descanso e diminui o período que as pessoas gastam até adormecerem.

2. Fortalece o sistema imune

Já foi demonstrado que a melatonina contribui para o fortalecimento do sistema imune, ajudando a prevenir doenças e a controlar transtornos psicológicos e/ou relacionados ao sistema nervoso.

A melatonina tem sido indicada para auxiliar no tratamento de degeneração macular, enxaqueca, fibromialgia, câncer de mama e de próstata, Alzheimer e isquemia, por exemplo.

3. Ajuda a melhorar a depressão sazonal

O transtorno afetivo sazonal é um tipo de depressão que acontece durante o período de inverno e que provoca sintomas como tristeza, sono em excesso, aumento do apetite e dificuldade de concentração. Este transtorno ocorre com mais frequência em pessoas que vivem em regiões nas quais o inverno dura muito tempo e está associado à diminuição de substâncias do corpo ligadas ao humor e ao sono, como a serotonina e a melatonina.

4. Reduz a acidez do estômago

A melatonina contribui para a redução da produção de ácido no estômago e também de óxido nítrico, que é uma substância que induz o relaxamento do esfíncter do esófago, reduzindo o refluxo gastroesofágico. Assim, a melatonina pode ser usada como auxiliar no tratamento desta condição.

Como usar a melatonina

A produção de melatonina diminui ao longo do tempo, devido à idade ou exposição constante a estímulos luminosos.

A melatonina pode ser suplementada ao organismo, mas, neste caso, o tratamento deve ser sempre recomendado e acompanhado por um médico especialista.

A dose indicada costuma variar entre 1 mg a 5 mg e é feita pelo menos 1 hora antes de dormir. O uso da melatonina durante o dia não é recomendado, pois pode desregular o ciclo circadiano, fazendo, entre outras coisas, com que a pessoa sinta muito sono durante o dia.

Uma boa alternativa para aumentar a concentração de melatonina no organismo é consumir alimentos que contribuam para a sua produção, como arroz integral, banana, nozes, laranja e espinafre, por exemplo.

Possíveis efeitos colaterais

O uso suplementar de melatonina pode causar efeitos colaterais, como dor de cabeça, náusea e até mesmo depressão. Por isso, é importante que o consumo seja recomendado e acompanhado pelo médico especialista.

Fonte: Metropoles

Artigos Relacionados

Na Semana de Atenção à Pessoa com Lúpus, médico fala sobre importância da conscientização

Priscila Torres

Fatores genéticos e ambientais podem desencadear doenças autoimunes

Priscila Torres

Se prepare porque vai doer: 50% dos idosos sentem algum tipo de dor

Priscila Torres