A obesidade aumenta o risco de artrose por uma variedade de mecanismos, não só pelo aumento da carga nas articulações (peso do corpo), mas por uma infinidade de alterações metabólicas e mudanças na composição corporal.

Vários efeitos nocivos relacionados à obesidade e a artrose são frequentemente relatados, incluindo a atividade física diminuída, resistência a insulina, aumento de citocinas inflamatórias e progressiva perda de massa muscular.

A perda de peso é fundamental para reduzir o risco de artrose e na doença estabelecida, reduzir os sintomas, melhorar a função e reduzir a progressão da doença, uma vez que os mediadores inflamatórios gerados pela obesidade atuam também na progressão da doença.

Em uma recente revisão sistemática, os pesquisadores demonstraram uma relação positiva entre o índice de massa corpórea aumentado e o risco de osteoartrose das mãos. 21 estudos foram avaliados e os pesquisadores concluíram que existe um risco aumentado de artrose nas mãos nos indivíduos com maior IMC.

Em uma revisão sistemática e meta-análise publicada por pesquisadores do Reino Unido, reuniu 85 estudos de qualidade associando obesidade e artrose. Os pesquisadores concluíram que a taxa de desenvolvimento de artrose foi quase três vezes maior para indivíduos obesos.

O uso de palmilhas para correção da pisada também é uma abordagem conservadora bastante utilizada no controle da dor em indivíduos com artrose. Ainda que não exista um consenso sobre o uso dessas palmilhas em artrose.

Uma recente meta-análise de estudos randomizados, publicada por pesquisadores chineses, não mostrou benefícios do uso de palmilhas para controle da dor e melhora da função em pacientes con artrose de joelho.

Outro estudo recente, uma revisão sistemática e meta-análise publicada por pesquisadores da Austrália, não mostrou benefícios no tratamento de atrose de joelho nos pacientes do estudo.Os resultados desse estudo sugerem que as palmilhas, quando bem indicadas, para o fenótipo biomecânico correto, podem melhorar a distribuição de carga da articulação e dessa forma, impedir a progressão da doença e ajudar no controle da dor.

Referências:

Hart HF, Barton CJ, Khan KM, Riel H, Crossley KM. Is body mass index associated with patellofemoral pain and patellofemoral osteoarthritis? A systematic review and meta-regression and analysis. Br J Sports Med. 2017;51(10):781-790. / ‘Jiang L, Xie X, Wang Y, et al. Body mass index and hand osteoarthritis susceptibility: an updated meta-analysis. Int J Rheum Dis. 2016;19(12):1244-1254. / Zhang J, Wang Q, Zhang C. Ineffectiveness of lateral-wedge insoles on the improvement of pain and function for medial knee osteoarthritis: a meta-analysis of controlled randomized trials. Arch Orthop Trauma Surg. 2018;138(10):1453-1462. / Arnold JB, Wong DX, Jones RK, Hill CL, Thewlis D. Lateral Wedge Insoles for Reducing Biomechanical Risk Factors for Medial Knee Osteoarthritis Progression: A Systematic Review and Meta-Analysis. Arthritis Care Res (Hoboken). 2016;68(7):936-951.

Fonte: JM online

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.