Lúpus é uma doença complexa, porém controlável, diz médico reumatologista

No último dia 10 de maio foi comemorado o Dia Internacional de Atenção à Pessoa com Lúpus e para acabar com algumas dúvidas convidamos o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) de Reumatologia e Coordenador do Ambulatório de Reumatologia do Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM), Luiz Guedes, para esclarecer alguns mitos que envolvem essa doença.

Hipernotícias- O que é o lúpus?

Drº Luiz Guedes- Primeiramente gostaria de dizer que o lúpus é uma doença envolvida por muitos mitos, como foi com a Hanseníase uma época.  O lúpus é uma doença inflamatória, autoimune, complexa e com um diagnóstico difícil, porém é controlável.

Uma doença autoimune é quando sistema imunológico começa a produzir muitos anticorpos de forma descontrolada que, acumulados, passam a atacar os órgãos e tecidos do próprio corpo, como se eles fossem invasores externos. Não se pode dizer que o lúpus se cura, mas é igual diabetes, pressão alta ou uma enxaqueca. Você consegue controlar.

Hipernotícias-  O lúpus atinge mais o sexo masculino ou feminino? E qual a faixa etária?

Drº Luiz Guedes- O lúpus atinge mais as mulheres jovens, mas pode acontecer de 0 a 90 anos. Preferencialmente atinge mais mulheres jovens que estejam iniciando a época de evolução, 14 a 16 anos, mas pode ocorrer casos de bebês terem a doença, que é o lúpus neonatal. Existem várias formas de lúpus, o sistêmico, o cutâneo, neonatal. Mas umas das possibilidades dele atingir mais o sexo feminino é que os hormônios encontrados nas mulheres modulam o sistema imunológico, gerando a doença, pois se trata de uma enfermidade autoimune.

Hipernotícias- Apesar de não ser uma doença nova existem muitos mitos sobre o lúpus. Por que o senhor acha que temos essa situação?

Drº Luiz Guedes- O ser humano é muito curioso, mas ao mesmo tempo falta conhecimento, acho também que falta divulgação em relação ao lúpus. Só se divulga quando a pessoa morre, só se fala das desgraças lúpicas e existem milhares de lúpicas ótimas. Tem pessoas famosas que tem lúpus, como a cantora Lady Gaga. O tema já foi apresentado em uma novela, porém ainda falta conhecimento.

Hipernotícias- Quais são os principais sintomas?

Drº Luiz Guedes- O lúpus tem uma característica de ser uma doença camaleão. Ela tem várias caras, ela acomete milhares de pessoas e cada pessoa de uma forma peculiar, por isso  é difícil fazer o diagnóstico. Em média, até chegar a um diagnóstico de lúpus, as pessoas fazem em média 4 a 6 consultas.

As pessoas precisam contar com um sistema de saúde bom, para poder se queixar de alguns sintomas e assim os profissionais interpretarem. Quando o lúpus está na fase ativa geralmente ataca a pele, com várias manifestações. É comum que pacientes também apresentem cansaço, desânimo, febre, perda de peso e dores nas articulações. Lembrando que cada pessoa sente diferente.

Hipernotícias- Como é o tratamento?

Drº Luiz Guedes-  O lúpus é tratado conforme a fase que ele está. O lúpus é como uma guerra, tem períodos de trégua e tem períodos de luta. O tratamento é individualizado, depende das manifestações apresentadas.

Hipernotícias- O que desencadeia a fase ativa?

Drº Luiz Guedes-  O sistema imune de um lúpico já é meio “capenga”, quadros de infecções virais, exposição solar, estresse, isso desequilibra o sistema imune e o lúpus pode aflorar. Tem alguns medicamentos que também podem aflorar a doença. Resumindo, essa fase ativa vem do desequilíbrio do nosso sistema imune.

Hipernotícias- O senhor fala sobre fases da doença. O lúpus tem níveis?

Drº Luiz Guedes- O lúpus é tipo uma fogueira. Por exemplo, você tem uma chácara que está pegando fogo, na hora da atividade o fogo está ativo, ai você joga água, ou seja, existem remédios para atividade. Controlou o fogo, você vai continuar jogando água? Não, você vai  rever o terreno, adubar, ou seja, pegar os cacos fragmentados, jogar vitaminas, fazer exercícios físicos, entende? Nessa fase já é outro tratamento, são outros remédios.

Hipernotícias- É possível engravidar tendo lúpus?

Drº Luiz Guedes- Isso é outro mito, envolvendo a doença. A gravidez na paciente com lúpus tem que ser negociada com a equipe de profissionais que acompanham a pessoa. Mesmo assim, várias lúpicas que engravidaram na hora errada se deram bem, mas o ideal é ter acompanhamento específico. Não digo que é uma gravidez de alto risco, mas é necessário vigilância mais constante. Antes de engravidar, o ideal seria avisar o reumatologista, o ginecologista para tudo dar certo.

Hipernotícias-  É uma doença hereditária?

Drº Luiz Guedes- Existe uma série de elementos que apontam, a regra não é absoluta, mas existe clãs em que as doenças autoimunes são mais comuns. Tenho pacientes no HUJM, que são irmãs e são lúpicas.

Hipernotícias-  O senhor atende lúpicos  na rede pública. Como é feito o atendimento e tratamento?

Drº Luiz Guedes- Existem dois nichos aqui em Cuiabá que é o Hospital Júlio Muller, o setor de reumatologia, onde eu sou o coordenador  e também atendo no Hospital Geral Universitário (HGU). Não falo que é fácil o acesso, até porque sei dos problemas que enfrentamos na Saúde Pública, porém quando você consegue chegar nesses lugares que eu citei, a gente tem todas as condições de tratar esse paciente.

Hoje lá no Júlio Muller temos um grupo de pesquisa, lembrando que são poucos no Brasil. A gente está conseguindo entrar nesse mercado disputadíssimo e trazer para Cuiabá algumas pesquisas em remédios inovadores para o lúpus. Qual é a vantagem disso? É trazer remédios inovadores que serão custeados pelas próprias pesquisas.

Fonte: Biológica Net

Texto: Hipernotícias

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: