Falta de Medicamentos Notícias

Falta de Leflunomida no SUS

Fui diagnosticada com artrite reumatoide e os medicamentos prescritos pelo meu médico reumatologista não surtiram efeito, por isso foi trocado  para a medicação Leflunomida. O processo para receber esse remédio na farmácia de alto custo, foi deferido ,mas não tem o Leflunomida na Secretaria de Saúde aqui de Uberlândia/MG.

Relato de K.C.R, paciente com AR, que aguarda o fornecimento da primeira dose de Leflunomida em Minas Gerais.
Leflunomida é um medicamento fornecido pela farmácia de alto custo, que é comprado pelo Ministério da Saúde. Conforme publicamos no #BlogAR: https://n8qhg.app.goo.gl/R7B6, em Dezembro de 2020, o Ministério nos informou que “a distribuição para atendimento ao 4º trimestre de 2020 estava em atraso, uma vez que o fornecedor Leflunomida alega dificuldades logísticas em virtude da crise sanitária mundial relacionada à Covid-19. O laboratório sinalizou a capacidade de entregar o medicamento ainda na 1º quinzena de dezembro/2020, sendo assim haverá regularização do atendimento da programação para o 4º trimestre de 2020. Informa-se, ainda, que as entregas usualmente são efetuadas às SES pelas empresas contratadas pelo Ministério da Saúde. O quantitativo distribuído para as Unidades Federativas (UF) ao longo de 2020 está detalhado no Quadro 1.”
No entanto, até hoje, 08 de janeiro de 2021, os pacientes que aguardam a regularização do fornecimento, ainda não receberam o medicamento leflunomida nas farmácias de alto custo de todas as regiões do Brasil. Estamos enviando novos questionamentos por meio do Portal de Acesso a Informação para o Ministério da Saúde.
Se você está sem receber medicamentos, da farmácia de alto custo, faça a sua denúncia preenchendo o formulário online neste link: https://n8qhg.app.goo.gl/QEE7

Create your own user feedback survey

Artigos Relacionados

Para cada doença existe um jeito de praticar exercícios

Priscila Torres

Síndrome de Hunter ou Mucopolissacaridose tipo II

Priscila Torres

Alteração na retirada de remédios em Maringá começou a valer nessa segunda (13)

Priscila Torres