Eu vivi, por que Deus permitiu.

Desde criança sentia muitas dores nos joelhos, porém os médicos falavam que era do crescimento, normal. Quando fiquei grávida, no final da gestação senti uma dor na perna que me impedia de andar.

Depois que meu filho fez um ano, comecei a ficar bem doente, fraca, com dores, com febre alta ia no hospital direto e ninguém descobria o que eu tinha. Em 2020, após uma consulta com o ortopedista que me encaminhou ao clínico, particular, veio o diagnóstico, Artrite Reumatóide.

Fora as outras “coisinhas” que constaram nos exames: Reumatismo no sangue, Anemia, intolerância ao glúten, ferritina super alta, com risco de atingir o fígado. Emagreci muito, cheguei a pesar 36kg, hoje já estou voltando ao meu peso normal, e a aparência também. Fiz acompanhamento com outros especialistas além do reumato, graças a Deus não tive nada no fígado. Já perdi as contas de quantos exames fiz.
Continuo fazendo acompanhamento com hematologista, pq tenho exames de sangue bastante alterados, e o Reumato faço acompanhamento normalmente. Sigo em tratamento com Etanercepte uma vez por semana, e alguns manipulados e vitaminas, e posso dizer que estou bem melhor, não em remissão, mas quase lá. Acreditem, eu vi a morte de frente, foi Deus quem segurou minhas mãos e me livrou, ele não permitiu que eu fosse.

Acreditem, tenham fé, Deus é quem está no controle.

Meu nome é Larissa Santos, tenho 21 anos, convivo com o diagnóstico de AR a 1 ano, sou autônoma e moro em Itaquaquecetuba-SP

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link https://www.surveymonkey.com/r/depoimentoBlogAR

Doe a sua história!

#depoimento

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Não me conformei com a opinião de apenas um médico

Comecei a ter sintomas com 36/37 anos, o médico tratava como LER (Lúpus eritematoso sistêmico) que custou o diagnóstico… Depois passei a tomar anti-inflamatórios...

Judicialização da saúde: como usar a Justiça gratuita contra a SUS

A judicialização da saúde é um fenômeno que cresce a cada dia e esse aumento expressivo se deve a algumas situações.  É verdade que as...

Planejar aposentadoria fica ainda mais difícil na pandemia

Trabalhador deve conhecer sua vida contributiva e as regras da Previdência antes do pedido A pandemia de Covid-19, a crise econômica e a reforma da...