Driblando a dor

Quando procurei o médico foi devido ao acordar com rigidez nas mãos e pés ,  acho que o corpo todo, e então sentia dores. Mas enquanto não se agravava vivia feliz e driblando a dor, tentando viver como se ela não existisse, mas agora tenho fibromialgia também,  a artrite se agravou tenho muitas dores nas mãos e braços, estou com meu psicólogo muito abalado e não encontro um reumatologista que acerte o meu tratamento.

Fiz um convênio porque o SUS está lamentável, o médico me.receitou 5 medicamentos para uso continuo, sendo que um deles é p ara tomar 10 de uma só vez, uma vez por semana.  Não vou fazer este tratamento, pois tenho intolerância a vários medicamentos e tudo o que relatei não adiantou, parece que ele nem me ouviu e foi só escrevendo a receita.
O pior é ter uma família que não acredita que você não está bem. Não seria melhor morrer?

Me chamo Marisa, tenho 53 anos, convivo com a artrite reumatoide há 13 anos, moro em Osasco – SP.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));