Notícias

Dor de cabeça é diferente de enxaqueca

A dor de cabeça incomoda milhões de brasileiros. Mas você sabia que dor de cabeça é diferente de enxaqueca? A neurologista Thais Villa explicou quais são os sinais para saber a diferença entre os dois.

“A dor de cabeça tensional costuma passar logo e se resolve sozinha, sem remédios. Enxaqueca é um problema neurológico, que muitas vezes incapacita”, explica a neurologista. Estresse é o principal gatilho da enxaqueca

A dor de cabeça tensional acontece esporadicamente. A dor vai de leve a moderada e a pessoa não tem outros sintomas, como náusea, sensibilidade à luz. Ela costuma passar logo.

Já a enxaqueca é uma doença de base hereditária e um problema neurológico. Costuma vir acompanhada de sintomas, como auras visuais (vê brilhos, pontos coloridos), incômodo com luz, cheiro, barulho, tontura, náusea.

De 15% a 20% da população tem enxaqueca. É a primeira doença mais incapacitante em pessoas abaixo de 50 anos. Ela deve ser tratada com muita seriedade e controle porque aumenta o risco de AVC e infarto, assim como a hipertensão, o colesterol alto e o tabagismo.

A dica é registrar as manifestações e crises em um caderno de anotações. Fatores como duração e horários predominantes, intensidade e localização da dor, sintomas acompanhantes, situações desencadeantes, entre outros, devem ser observados.

Os principais gatilhos da enxaqueca

  • Estresse
  • Mudança hormonal
  • Privação do sono
  • Jejum prolongado
  • Mudança climática

Tratamento

  • Medicação oral
  • Toxina botulínica (trata a enxaqueca crônica)
  • Fisioterapia
  • Biofeedback
  • Mudança de hábitos

E o café?

O café pode ajudar a combater a dor de cabeça. “A falta do café pode dar dor de cabeça. Principalmente nas pessoas que têm a tendência de ter mais dor de cabeça. O café tem uma substância chamada cafeína. A cafeína é analgésica e estimulante. Se as pessoas olharem as medicações que tomam para a dor de cabeça, vão ver que muitas têm cafeína. Um expresso tem a quantidade de cafeína de dois a três analgésicos”, explica a neurologista.

E pra quem gosta de café, uma boa notícia: tomar muito café não dá dor de cabeça!

Fonte: Correio do Estado

Anúncios

Artigos Relacionados

Como se prevenir para evitar o corte do benefício pelo INSS

Priscila Torres

Casos de zika, dengue e chikungunya têm queda significativa em 2017

Priscila Torres

Família recebe retorno de consulta com reumatologista, 11 anos após a morte da paciente no RS

Priscila Torres
Loading...