Doenças reumáticas na gravidez

Uma das perguntas que mais recebo por aqui é se quem tem alguma doenças reumática pode engravidar.

Claro que cada caso precisa ser analisado junto ao médico, mas nos últimos anos, com o avanço no diagnóstico e tratamento, a gravidez nas mulheres com doença reumática já é uma realidade de sucesso.

É preciso alertar que a gravidez influencia no comportamento de certas doenças reumáticas.

No caso do lúpus eritematoso sistêmico, por exemplo, o quadro pode agrar. Por isso é preciso um acompanhamento antes e depois da gravidez.  Mulheres com doenças reumáticas que atingem órgãos como maior risco como pulmão e rim devem avaliar com muito critério a gestação.

Um dado importante é que, cerca de 60% das mulheres com doenças reumáticas engravidam.

A orientação básica é que, se possível, a gestação deve ser planejada para o momento em que a doença não está em atividade ou que a paciente não esteja fazendo uso de medicamentos proibidos para gestantes.

Assim, os riscos, como abortamento, pré-eclâmpsia, retardo no crescimento intrauterino e prematuridade serão minimizados.

#REPOST @dra.michellealencar

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Não me conformei com a opinião de apenas um médico

Comecei a ter sintomas com 36/37 anos, o médico tratava como LER (Lúpus eritematoso sistêmico) que custou o diagnóstico… Depois passei a tomar anti-inflamatórios...

Judicialização da saúde: como usar a Justiça gratuita contra a SUS

A judicialização da saúde é um fenômeno que cresce a cada dia e esse aumento expressivo se deve a algumas situações.  É verdade que as...

Planejar aposentadoria fica ainda mais difícil na pandemia

Trabalhador deve conhecer sua vida contributiva e as regras da Previdência antes do pedido A pandemia de Covid-19, a crise econômica e a reforma da...