Notícias

Doenças inflamatórias podem ser causa de uma gravidez ectópica

Anúncio feito recentemente por cantor sertanejo alerta para os casos da gestação ectópica, quando o embrião é formado fora da cavidade uterina

Recentemente o cantor Cleber, da Dupla Cleber e Cauan anunciou em suas redes sociais a gravidez de gêmeos da esposa Ingrid Mezzon. Por mais de 2 anos, o casal tentou engravidar naturalmente, tiveram uma gestação fora do útero (ectópica), sendo necessário uma cirurgia para tratar o problema. Seguiram para uma nova tentativa mas acabaram tendo um novo episódio de gestação ectópica (fora do útero), sendo necessária uma nova cirurgia. O ginecologista e especialista em reprodução humana, Eduardo de Castro (CRM 11384), explica que um dos principais fatores de risco para a ocorrência da gestação ectópica é a ocorrência de uma gravidez ectópica anterior.

Outras causas principais para o problema podem estar relacionadas a um diagnóstico prévio de endometriose, doença inflamatória pélvica e cirurgias pélvicas prévias que podem evoluir com cicatrizes ou aderências nessa região do corpo. Um estudo feito para a Universidade Federal de Santa Catarina mostrou que a grande maioria das gestações ectópicas são nas trompas (95%), apenas 2% são intersticiais e 3% são abdominais, cervicais ou ovarianas. Este diagnóstico é a principal causa de mortalidade materna no primeiro trimestre da gravidez. Além disso, 60% das mulheres com gestações ectópicas anteriores podem evoluir com infertilidade e ficam mais propensas a um novo episódio de gestação ectópica.

Quando o casal tenta engravidar por mais de um ano sem sucesso, exames de imagem, incluindo uma histerossalpingografia, podem detectar alterações pélvicas e nas trompas que aumentam os riscos de uma gestação ectópica, detalha Eduardo, que atende na Clínica de Reprodução Humana instalada no Órion Complex. “Frente ao diagnóstico de infertilidade e fatores de risco para gravidez ectópica, principalmente acompanhados de um histórico de gestação ectópica anterior, uma excelente conduta pode ser a realização de uma fertilização in vitro que na grande maioria das vezes resolve os problemas de funcionamento das trompas”, explica

O médico alerta também sobre a necessidade de se realizar uma avaliação com um Ginecologista ou um especialista em Reprodução Humana antes de começar as tentativas de engravidar. “Problemas podem ser evitados com uma preparação para a gravidez. Fazer exames antes de começar as tentativas de engravidar e tomar as vitaminas importantes como ácido fólico, por exemplo. Prevenção é sempre o melhor remédio”.

Fonte: Assessoria de imprensa.

Related posts

Novas diretrizes para o tratamento de artrite reumatoide serão apresentadas nesta quinta-feira em Florianópolis

Priscila Torres

Dia Mundial da Espondilite Anquilosante

Priscila Torres

Saiba quais são os Medicamentos fornecidos pelos Planos de Saúde, para tratamento da Artrite Reumatoide

Priscila Torres
Loading...