Doenças Reumáticas Eventos Notícias

Congresso debate impacto da pandemia em pacientes reumáticos

Pesquisa revela que mais de 30% dos pacientes com doenças reumáticas não buscaram ajuda médica mesmo com a piora dos sintomas

A Sociedade Brasileira e a Sociedade Paulista de Reumatologia reúnem, online, entre 19 e 22 de novembro, cerca de 2 mil médicos, em torno de 263 palestras, 27 conferências (10 internacionais), 21 simpósios que compõem a programação do Congresso Brasileiro de Reumatologia (SBR2020), com mais de 600 trabalhos científicos inscritos. O Brasileiro de Reumatologia é o terceiro maior congresso do mundo da especialidade e este ano “foi um grande desafio convertemos evento desse porte numa edição virtual”, avalia o presidente do SBR2020, Dr. Rubens Bonfiglioli.

Este ano, o impacto da pandemia na saúde, no comportamento do paciente e dos especialistas será um dos temas principais. “Os pacientes de doenças reumáticas estiveram no centro das discussões sobre a pandemia – como a controvérsia sobre os antimaláricos, usados há décadas para tratamento de determinadas doenças reumáticas. Tivemos que fazer uma força tarefa para esclarecer nossos pacientes sobre a importância de manter tratamento e nós, médicos, tivemos que aprender rápido como lidar com especificações de tele-consulta”, informa Dr. José Roberto Provenza, presidente da SBR.

Impacto da COVID em pacientes reumáticos

No SBR2020, serão apresentados os resultados da pesquisa COnVIDa, que ouviu, de forma virtual, 1.793 pacientes, em junho de 2020, que revelou que, por medo da pandemia, mais de 30% dos pacientes com doenças reumáticas não buscaram ajuda médica mesmo com a piora dos sintomas e 32% dessas pessoas evitaram procurar um médico, mesmo 29% tendo apresentado piora dos sintomas. Do total de entrevistados, 17% pararam de tomar pelo menos um medicamento, dos quais 35% por conta própria. O motivo alegado para a suspensão está relacionado ao medo e risco de desfecho desfavorável.

Hidroxicloroquina 

No SBR2020, serão apresentados também os detalhes do estudo sobre os efeitos da hidroxicloroquina na possível prevenção de formas moderadas a graves da Covid-19 em pacientes com doenças reumáticas autoimunes que já utilizavam o medicamento, um estudo multicêntrico nacional, chamado Projeto Mario Pinotti II, liderado pela Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), envolvendo 20 centros universitários brasileiros de nove estados e do Distrito Federal. O nome do projeto é uma homenagem a Mario Pinotti, médico sanitarista e estudioso da cloroquina para o tratamento da malária, uso original da substância. Os antimaláricos, como a hidroxicloroquina, são administradas, de forma regular, em pacientes com lúpus, artrite reumatoide, dermatomiosite e Síndrome de Sjogren.

Livros

Durante o SBR2020, serão lançados quatro livros, com a chancela da SBR: – a edição totalmente digitalizada do Livro da Sociedade Brasileira de Reumatologia, que inclui todas as principais formas de doenças reumáticas, procedimentos de diagnósticos, tratamentos, servindo como uma guia para especialistas de todo o país; a História da Reumatologia Pediátrica, de autoria da Professora Sheila Knupp, que narra o início desta especialidade até os dias de hoje (com apoio também da Sociedade Brasileira de Pediatria), Manual do Médico Residente (HCFMUSP), de Dra. Eloisa Bonfá e Dra. Rosa M Rodrigues Pereira, e O Bem do Paciente na Atenção Médica, de Dr. José Marques (Comissão de Ética da SBR).

Fonte: Jornal de Brasília

Artigos Relacionados

Nadadora com doença de Crohn é medalha de prata na Olimpíada

Priscila Torres

Musculação e fisioterapia contribuem para prevenir artrite

Priscila Torres

Artrite Reumatoide e Exercício Físico

Priscila Torres