Como aliar a prática do esporte à saúde do joelho

Em muitos momentos durante a prática de um esporte, a articulação do atleta é colocada à prova. Dificilmente encontra-se um atleta que não tenha sofrido algum tipo de lesão no joelho pelo menos uma vez na vida. Mas isso não significa que a prática deva ser deixada de lado. Muito pelo contrário. Aliar o esporte ao joelho saudável é possível e conciliável.

Existem algumas situações que podem ocasionar uma lesão no joelho. Duas delas são a sobrecarga por conta do excesso de treino e a mudança brusca na intensidade do exercício. As estruturas articulares têm uma alta capacidade de suportar cargas, porém não de maneira infinita. Outra situação é a lesão traumática como entorses ou contusões. Quando já existe uma contusão, normalmente, a continuidade do exercício levará ao seu agravamento. As contusões mais comuns na articulação do joelho são as tendinopatias, lesões ligamentares e as lesões meniscais.

Entretanto, é perfeitamente possível manter-se afastado das contusões. “É importante a orientação e alinhamento da condição física do indivíduo e seu objetivo com o esporte: saúde e a performance. Nesse contexto, é fundamental que o atleta esteja ciente de que quanto mais se busca a performance, mais próximo estará também das lesões. Além disso, é necessária uma orientação adequada do exercício físico e uma avaliação inicial para se adequar a carga de treinamento de acordo com o objetivo do atleta”, explica Djalma de Siqueira Jr., ortopedista do Centro Médico do Hospital São Luiz Itaim. O trabalho de reforço muscular, como a prática de musculação, exercícios funcionais ou pilates, associado à coordenação do movimento durante a execução esportiva também pode prevenir as lesões. Vale lembrar que não basta trabalhar a musculatura ao redor do joelho, mas também os músculos estabilizadores da pelve e do tronco.

O uso de materiais adequados em cada modalidade também é importante na prevenção das lesões. Pensando no calçado, a utilização de um tênis com pouco sistema de amortecimento para praticar um esporte de impacto, como a corrida, por exemplo, gera maiores chances de ocasionar lesões de cartilagem. Já um calçado com pouca aderência do solado para praticar um esporte como o futebol na grama, tem maiores chances de um escorregamento e, com isso, causar uma entorse.

Tratamento

Quando o assunto é tratamento, existem contusões, como do ligamento colateral medial, que evoluem muito bem sem procedimentos cirúrgicos. Já as lesões do ligamento cruzado anterior, normalmente, necessitam de uma intervenção cirúrgica. No caso dos meniscos, dependerá do perfil do paciente. Indivíduos mais jovens e ativos, por exemplo, geralmente requerem o tratamento cirúrgico, enquanto pacientes mais idosos evoluem muito bem com a fisioterapia.

É importante consultar seu médico para determinar o que é melhor de acordo com as características individuais de cada um.

Sobre a Rede D’Or São Luiz

Fundada em 1977, no Rio de Janeiro, a Rede D’Or São Luiz é a maior rede de hospitais privados do Brasil com presença no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pernambuco e Maranhão. O grupo opera com 37 hospitais próprios e um hospital sob gestão. Possui 5,6 mil leitos, e tem planos de chegar a 8 mil leitos em 5 anos. São ao todo 43 mil funcionários e 87 mil médicos credenciados, que realizam cerca de 3,4 milhões de atendimentos de emergência, 229,8 mil cirurgias, 4.000 cirurgias robóticas, 30,3 mil partos e 401,2 mil internações por ano. Além dos centros hospitalares, a Rede D’Or São Luiz também conta com a Oncologia D’Or, rede de clínicas especializadas em tratamento oncológico em sete estados brasileiros.

Mais informações:

EuroCom

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));