Até aqui Deus tem me sustentado

Em abril de 2016 iniciaram umas dores no meu punho direito, que foi se intensificando. No final da minha coluna também começou a doer, irradiando para perna direita. Diante destes incômodos, procurei o ortopedista que me medicou com anti-inflamatório cetoprofeno e analgésico mioflex A. Prescreveu também, 10 sessões de fisioterapia, solicitou um ultrassom do punho dolorido e raio – x da coluna. Tomei a medicação, realizei os exames e a fisio.

Porém as dores não regrediram e o médico passou mais 10 sessões de fisioterapia. O punho direito voltou a doer e inchar mais e mais, as dores na coluna oscilavam, foi solicitada uma ressonância do punho que, apresentou lesão tenocinovite e derrame. Foram suspensas as fisios, recomendada uma órtese por 15 dias e medicação. Também tomei codeína com paracetamol. Obedeci o repouso e após retorno médico mais fisioterapia e acupuntura. Em Outubro de 2016, o joelho e tornozelo direito começaram a doer e incharam muito, andava mancando e com fortes dores.

Após todo tratamento o médico prescreveu uma injeção de corticoide que aliviou as dores por quase um mês. Em 02/12/2017 eu sentia dores lancinantes, já com um novo ortopedista marcado com urgência, ele pediu um ultrassom do pé direito para avaliar a lesão, mais um diagnostico de tenocinovite. Foram solicitados exames de sangue com apontamento reumático. Resultado positivo. Fui encaminhada para o reumatologista, fiz vários exames de sangue.

A esta altura as dores já estavam em várias articulações, punho, pescoço, quadril, joelho, tornozelo e dedos das mãos com dores e rígidos pela manhã por quase três horas. Os exames indicaram artrite reumatoide. Iniciei o tratamento em 02/02/201, com corticóides e drogas modificadores e doença. Após dois meses as dores amenizaram muito, porém diariamente tinha que tomar analgésico.

Em Maio fiz novos exames, a doença teve uma pequena melhora, porém foi necessário acrescentar o medicamento biológico ( Infliximab). Sobre os remédios. o corticóide trouxe aumento de peso, acne, estrias, ansiedade. Atualmente estou na 4* infusão do biológico, medicação oral incluindo o corticóide que encontra-se em dose menor de 5mg. As inflamações e dores encontram-se amenas nesse estágio do tratamento. Em Janeiro 2018, existe a possibilidade de reduzir o uso do corticóide, graças a infusão com medicação biológica. Até aqui Deus tem me sustentado em graça e paz.

Me chamo Fernanda Gomes farias, tenho 31 anos, convivo com o diagnóstico da artrite reumatoide há 8 meses, moro em Montes Claros – MG.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Planejar aposentadoria fica ainda mais difícil na pandemia

Trabalhador deve conhecer sua vida contributiva e as regras da Previdência antes do pedido A pandemia de Covid-19, a crise econômica e a reforma da...

Procure conhecer tudo à respeito da sua doença e como você pode se ajudar! E acima de tudo, nunca desista!

No final de 2015, tive uma febre tão alta que me debatia na cama. Depois disso, não conseguia mais escovar dentes, pentear os cabelos,...

Live irá debater a falta de medicamentos nas Farmácias de Alto Custo

ReumaLive: Direitos dos Pacientes: Assistência Farmacêutica Em dezembro de 2020, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), emitiu um documento em que foi declarado...