Doenças Reumáticas Notícias Osteoartrite

As causas e tratamentos para a artrose das mãos e dedos

Dr. Rafael Fonseca dá dicas importantíssimas para possíveis tratamentos para a artrose nas mãos e dedos em praticantes de Jiu-Jitsu e Judô;

A artrose das mãos e dedos em atletas/grapplers de Judô e Jiu-Jitsu é algo que começa com uma sensação de que falta óleo nas juntas. Elas parecem ficar meio travadas e até um pouco inchadas. Se nada for feito, com o tempo, vem a dor. Nos quadros avançados, o incômodo é excruciante, algo como se fosse osso se esfregando com osso.

A artrose é uma degeneração que começa na cartilagem, entre as juntas e os ossos, um processo que passo a passo vai dificultando a movimentação articular, e a fricção aumenta a tal ponto que fica quase impossível mexer os dedos.

É importante considerar dois pontos em relação a exercícios e osteoartrose ou osteoartrite:

1) A osteoartrite como conseqüência de exercícios físicos;

2) A participação dos exercícios no tratamento da osteoartrite;

A nutrição de uma articulação depende de sua atividade dentro de limites fisiológicos. Ou seja, a produção e qualidade do líquido sinovial que lubrifica a articulação é dependente do tipo de estímulo que a mesma sofre. Portanto, a atividade funcional dentro de certos limites de uma articulação é fundamental para a sua saúde. A inatividade ou o trauma excessivo são nitidamente prejudiciais.

Uma articulação pode sofrer através de um trauma agudo ou crônico. O trauma crônico corresponde a uma atividade repetitiva que excede a capacidade que a junta tem de se proteger ou de reparar, através de seus músculos satélites, cápsula e tendões, fazendo com que a cartilagem receba forças excessivas que não está preparada para absorver. Há atividades de trabalho e desportivas, principalmente em atletas que são grapplers, ou seja, da luta agarrada, que muito exigem de quem os pratica, em que o uso repetitivo das juntas é habitual e que podem determinar dano articular.

Os atletas de elite estão em alto risco de desenvolvimento posterior de artrose nas juntas que recebem carga. Do mesmo modo, os jogadores de futebol, mesmo aqueles sem história de traumatismos significativos, têm maior risco de desenvolverem artrose de joelho e quadril tardiamente.

A atividade física habitual, vale ressaltar, não aumenta o risco de artrose das articulações para homens e mulheres.Algumas pessoas apresentam maior risco de desenvolver artrose.

Através da atividade física, é fundamental levar em consideração indivíduos que têm fraqueza muscular, anormalidades neurológicas, desvios angulares das mãos e dedos, bem como alterações anatômicas, diferença significativa de comprimento dos membros, alterações articulares hereditárias ou congênitas (displasias) e praticantes de múltiplos exercícios excessivos e repetitivos dos membros superiores, o que provavelmente acaba acelerando o desenvolvimento de osteoartrite dos dedos e das mãos.

Deste modo, é importante avaliar a existência das anormalidades citadas em indivíduos que se dispõem a executar exercícios com sobrecarga, com a finalidade de orientá-los, caso elas existam, a desempenharem atividades físicas que não sobrecarreguem as articulações, podendo ser utilizado algum dispositivo de proteção dos dedos ou mesmo órteses. Do mesmo modo, isto é válido para indivíduos que sofreram dano de ligamentos, tendões ou cápsulas que estão sujeitos a um desenvolvimento acelerado de artrose das articulações que suportam carga.

Então, o que fazer?

Cessar a prática esportiva ou não realizar mais o movimento não faz parte do tratamento da artrose. Algumas práticas podem favorecer a evolução mais benigna da artrose dos dedos, trazendo menos dor para o lutador, porém, podem não possibilitar a cura do problema e nem vão interromper o processo de desgaste da articulação. Entre essas práticas, podemos citar:

Estimular os treinos sem quimono: Treinos sem quimono oferecem descanso para as pegadas intensas no pano do quimono. Caso você esteja num período de crise, vale a pena intercalar os treinos ou mudar seu jogo.

Evitar treinos de competição: Durante as fases de maior atividade de dor, evite ficar forçando a pegada mais dura ou até mesmo as quebras constantes na sua pegada. Você também não precisa brigar pela pegada sempre. Se mantenha ativo e deixe o seu Jiu-Jitsu fluir.

Fortalecimento Muscular: Um bom fortalecimento em academia das musculaturas do antebraço, que envolvem a pegada, farão extrema diferença no resultado final. Normalmente é um treino deixado para segundo plano.

Gelo ou Crioterapia: O gelo local melhora o processo inflamatório, principalmente após as lutas, suavizando a dor.

Medicações anti-inflamatórias: O uso crônico de anti-inflamatórios é prejudicial a qualquer pessoa. Seu uso deve ser restrito apenas na indicação médica, pois seus efeitos adversos podem ser muito maiores que a própria dor. Além de gastrite, disfunções renais, hepáticas, pancreáticas e todos os demais efeitos colaterais, trabalhos mostram que seu uso faz com que haja uma síntese inadequada do colágeno tipo II, o colágeno mais resistente e protetor da articulação. Ou seja, o uso indiscriminado do remédio acaba piorando a artrose no longo prazo.

Uso de condroprotetores: Substâncias como glucosamino, condroitina, colágeno e extrato saponificado do abacate podem melhorar a dor articular em alguns atletas, porém, ainda não temos fortes evidências científicas do seu uso.

Antioxidantes: Algumas substâncias antioxidantes como o Ômega 3 costumam melhorar o processo inflamatório e as dores quando usadas no longo prazo.

Órteses: As órteses fazem parte do tratamento não medicamentoso da Artrose e podem contribuir de forma significativa para a diminuição da inflamação e melhora do movimento, além de ajudar a prevenir as deformidades.

Fisioterapia: É de suma importância para melhorar o arco de movimento, reestabelecer disfunções do membro, eliminar processos álgicos e reduzir edemas, melhorando a rigidez e a inflamação na região afetada.

Acupunctura: Este tratamento tem se mostrado um aliado eficaz no combate às dores. Porém, semelhante aos medicamentos, seus efeitos tendem a não ser duradouros, sendo bem indicados para alívio temporário da dor.

Cirurgias: A cirurgia de artrose nas mãos é um procedimento de exceção, utilizado quando o paciente não responde bem aos tratamentos mais conservadores, que podem variar desde uma limpeza articular passando por uma substituição articular (artroplastia), podendo chegar a uma fusão articular (artrodese).

* Por Dr. Rafael Fonseca

Anúncios

Artigos Relacionados

Dor nas costas causa 83,8 mil casos de auxílio-doença do INSS

Priscila Torres

Pesquisa demonstra que a perda de dentes impacta na autoestima, empregabilidade e na intimidade dos brasileiros

Priscila Torres

Confira o passo a passo de uma cirurgia sem riscos para a saúde

Priscila Torres
Loading...