Depoimentos

Acordar, respirar fundo e nunca esquecer de agradecer ao Altíssimo por mais um dia de vida!

Na infância aos 7 anos de idade eu vivia doente com sucessivas inflamações na garganta, brincava, corria na rua, mas depois sentava no banquinho com dores nos joelhos e observava meus amiguinhos brincando sem eu poder participar!

Minhas febres eram acompanhadas de dores por todo o meu corpo e minha mãe me levou ao Pediatra e fui diagnosticada com Febre Reumática (FR), mas meu tratamento foi interrompido aos 10 anos de idade pois minha mãe não podia mais pagar consultas e injeções e naquela época minha mãe não teve apoio pelo SUS.

Aos 17 anos de idade tive a minha 1°gestação em 1994 (parto natural) e aparentemente ocorreu tudo normal, eu já não sentia dores e nem febre. Aos 24 anos de idade tive a minha 2°gestação em 2001 (parto natural), também ocorreu todo bem.

Já na 3°gestação em 2008 estava com 31 anos de idade e fiz cesariana com laqueadura, então o pós-operatório já não foi tão bom assim… O meu corpo já não era o mesmo, me sentia cansada por qualquer movimento que eu fazia… Mas as dores ficaram intensas em 2012 quando minha mãe faleceu e de lá pra cá descobri que me tornei portadora de Artrite Reumatoide (AR).

Hoje em 2020 Sigo minha vida recriando a cada dia um novo jeito de me adaptar e estou aguardando novos exames. Estou com um projeto de gravação de DvD com duas canções e uma palavra de ânimo e apoio aos portadores de AR. Termino a minha história com um versículo que me ajuda muito; “Posso todas as coisas Naquele que me fortalece”. Felipenses 4:13 Fico feliz em poder compartilhar um pouco da minha história.

Façam parte de grupos de apoio nas redes sociais, pois nem sempre encontramos apoio em nossa própria parentela.

Me chamo Carla Balbino, tenho 43 anos, convivo com o diagnóstico de AR a 8 anos, sou Técnica em Telecomunicações, Cantora e Palestrante, Portadora de AR. WhatsApp (21) 98067-7661 e moro em São João de Meriti – RJ

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link https://www.surveymonkey.com/r/depoimentoBlogAR

Doe a sua história!❤

#Depoimento

Related posts

Conheço meus limites e respeito, sigo o tratamento

Priscila Torres

Luciana Almeida #‎SufferingtheSilence

Priscila Torres

Tenham fé, não é fácil, pois muda muito a nossa rotina

Priscila Torres
Loading...