Paciente reumático movimentar-se funciona quase como um remédio

Para a maioria das pessoas com a doença, atividades físicas podem funcionar quase como um remédio

Dor, rigidez e fadiga constantes – efeitos comuns das doenças reumáticas – levam pacientes ao medo de que exercícios façam com que o quadro de saúde piore, criando uma resistência à atividade física. No entanto, para o reumático, movimentar-se é extremamente importante: funciona quase como um remédio.

Especialistas apontam que a maioria das pessoas com artrite pode participar de programas de exercício regulares, procurando alcançar uma melhor condição aeróbica, aumento da força muscular, da resistência e flexibilidade. Com isso, tarefas do dia a dia, como caminhar ou se abaixar, ficam mais fáceis.

Um estudo apresentado em julho por pesquisadores da Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique, na Suíça, motivou novas recomendações sobre a prática de exercícios pela Liga Europeia contra o Reumatismo (Eular). Analisando 44 pesquisas envolvendo mais de 3,6 mil participantes, os profissionais chegaram à conclusão de que a prática de exercício físico afeta positivamente os pacientes com doenças reumáticas. Com isso, o órgão passou a orientar pacientes com artrite reumatoide, espondiloartrite e osteoartrite a se mexerem. “Os benefícios da atividade física são óbvios para pessoas com essas doenças, e o exercício é o pilar das recomendações da Eular para o gerenciamento não-farmacológico desses males”, escreveu a organização.

– Os cuidados de prevenção são os mesmos para a saúde em geral: bons hábitos de vida, boa alimentação, hidratação adequada, prática regular de exercícios físicos. E sempre buscar informação segura, diagnóstico adequado, para que o melhor tratamento seja logo iniciado – resume o reumatologista Fernando Neubarth, presidente do conselho consultivo da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR).

Ele também destaca que, para evitar o surgimento ou a piora de doenças reumáticas, é preciso manter uma boa postura. Vícios como sentar-se de qualquer maneira na cadeira, ficar muito tempo de cabeça abaixada olhando para o celular e não manter a coluna ereta ao caminhar podem contribuir para o agravamento de problemas no sistema músculo-esquelético.

Por mais que a dor insista em prevalecer, o ideal é não deixar que isso impeça a movimentação do corpo: na maioria dos casos de reumatismo, alongamento, musculação e atividades aeróbicas são indicados para a melhora dos sintomas.

Fonte: GauchaZH

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));