Se é amor é companheiro, na saúde e na doença

Na vida a gente tem fases boas e fases ruins, e com quem tem doença crônica não é diferente, acredito que seja até pior, pois além das dificuldades cotidianas, temos de lidar e administrar a dor para não perdermos a sanidade perante os nossos problemas. Eu estive nesses últimos 2 meses passando por momentos muitos difíceis na minha saúde, pois adquiri uma bactéria no estomago e através de uma biopsia feita na endoscopia digestiva alta que fiz, também descobri uma gastrite, porém não foi somente isso, também estive com a garganta inflamada por um bom tempo, e para quem tem doença auto imune já sabe o que significa; suspensão do tratamento para tratar outras doenças.

E assim eu fiquei 2 meses sem a minha infusão de abatacepte, o primeiro mês não senti diferença, porém o segundo mês foi cruel, todas as articulações afetadas que eu tenho e que não sentia dor por causa da remissão com o tratamento, apareceram com força total, principalmente nas mãos e pés. Entrei em desespero pois tudo que eu estava tão habituada a fazer passou a ser um martírio e dificuldade, mas como casamento é na saúde e na doença, chegou a vez do marido contribuir, e a presença dele foi essencial para que eu não me prejudicasse ainda mais devido a essas dores, houve dias que precisei de ajuda para pentear os cabelos e encher minha xícara de café.

E então depois de 2 meses de dores, de eu me lembrando o quanto é cruel ficar com dor constante, o médico enfim liberou para que eu retomasse a infusão! E prontamente já marquei para fazer, chegando 30 min. adiantada de tanta ansiedade rsrs, porém como quem tem artrite ( pelo menos no meu caso) a memória já não é a mesma, esqueci o kit de infusão, que é aquele filtro e agulha que recebemos junto com o medicamento, e meu marido com toda a paciência do mundo voltou para casa para buscar pois sabia o quanto fazer essa infusão era importante para mim, e após começar a ser medicada ele sempre faz essas uma hora e meia serem o mais alegres possíveis para mim, pois entende o quanto é difícil ter de passar por isso todos os meses pro resto da minha vida, que é o tempo que pretendo fazer o tratamento e viver ao seu lado.

Tenho um vídeo no meu canal contando um pouco sobre relacionamentos pós diagnóstico, passa lá e confere!

Follow me: @compartilhandoAR

https://www.youtube.com/watch?v=uGA0Ojt7eWA

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!