Unifesp recruta pacientes com Artrite Psoriásica

Estamos recrutando pacientes que tenham o diagnóstico de ARTRITE PSORIÁSICA.

Introdução: Artrite Psoriásica (APS), trata-se de uma doença articular inflamatória que acomete 3% a 30% dos pacientes com psoríase. Pertencente ao grupo heterogêneo das espondiloartrites que são caracterizadas por dor axial inflamatória associada à artrite predominantemente em grandes articulações de membros inferiores e entesopátias periféricas, além de achados radiológicos (sacroiliíte) e laboratoriais (soronegativa para o fator reumatoide).

Objetivos: avaliar a eficácia do treinamento resistido na melhora da força, da qualidade de vida, da capacidade funcional e da atividade da doença em pacientes com APS.

Materiais e métodos: Estudo controlado, randomizado com avaliador cego, onde serão avaliados 65 pacientes com APS divididos em dois grupos, intervenção e controle. População: Serão incluídos no estudo pacientes com diagnóstico confirmado de APS com idade entre 18 e 65 anos. Os pacientes do grupo intervenção realizarão exercícios resistidos para grupos musculares de membros superiores e membros inferiores. Para membros inferiores, serão utilizados para o treinamento, maquinas denominadas cadeira extensora-flexora, para membros superiores serão utilizados, uma máquina de tríceps pulley e puxada frontal e halteres manuais. O treinamento será realizado 2 vezes por semana com duração de 60 minutos por sessão durante 12 semanas. O grupo controle ficará na lista de espera e será convidado a participar do programa após as 12 semanas de acompanhamento do estudo.

Instrumentos de medidas: Força, através do teste de 1RM. Capacidade funcional: a)Pelo BASFI (The Bath Ankylosing Spondylitis Functional Index). b)HAQ-S: Health Assessment Questionnaire modificado para pacientes com EA na versão validada para a populacao brasileira. Atividade da doença: BASDAI (The Bath Ankylosing Spondylitis Disease Activity Index) b) DAS 28: (Disease Activity Score 28). Qualidade de vida:

Critérios de inclusão: Estar com a medicação de base estável nos últimos 3 meses, não estar praticando exercícios físicos, que tenha condição de deambular e não estar com cirurgia marcada.

CONTATOS: Prof. Diego Roger (Gaúcho) – fone: (11) 96.04.60.045

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

4 Comentários

  1. Boa tarde.Sou portadora de artrite psoriatica .Não estou praticando menhum esporte no momento.Tenho 62 anos.Faço tratamento com fórmula e metotrexato.No momento estou sem dores, Acho que esta mais ou menos controlada.Tomo anti-inflamatórios há 30 anos.Fiz natação por um tempo e hidro ginástica.Parei faz 6 meses.Não tenho cirurgia marcada.Faço tratamento com reumatologista Celso Ugolini.

  2. Tenho diagnóstico de artrite reumatóide e psuriatica, posso fazer esse tratamento?

Olá, deixe um comentário!