Natação é eficaz para o tratamento de fibromialgia, diz estudo

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Federal do Estado de São Paulo (UNIFESP) mostra que a natação tem resultados tão efetivos quanto a caminhada para pacientes de fibromialgia.

Segundo o professor Jamil Natour, a atividade física deve estar em todos os tratamentos de fibromialgia e já foi comprovado que exercícios aeróbicos de baixo impacto são os que trazem maiores benefícios. Porém, para atender cada vez mais pessoas, o grupo de pesquisadores está em busca de alternativas.

Em estudos feitos anteriormente pelo professor Natour, são expostos resultados que apontam os efeitos positivos da caminhada e da corrida aquática. “A natação ainda não havia sido avaliada com o devido rigor científico e, neste ensaio clínico, apresentou resultados tão bons quanto os da caminhada, que tem benefícios comprovados. Pode ser uma opção mais interessante para uma pessoa que, além de fibromialgia, tem artrose no joelho, por exemplo”, explicou o pesquisador.

A pesquisa contou com 75 mulheres sedentárias, com fibromialgia, entre os 18 e 60 anos. Elas foram divididas aleatoriamente em dois grupos, sendo 39 submetidas a um treino de natação e 36 a um treino de caminhada, acompanhadas por 12 semanas. As atividades foram realizadas três vezes por semana, com duração de 50 minutos junto a um educador físico.

As participantes passaram por avaliações antes e após o treinamento. Os níveis de dores foram medidos através de uma régua numérica, variando de 0 a 10. Cada paciente deu uma nota para seu nível de dor, tendo caído o nível de 6,2 para 3,6 no grupo de caminhada. Já no grupo de natação, os valores foram de 6,4 para 3,1. A redução de pelo menos 2 números na escala de dor é considerada clinicamente relevante.

Sobre como escolher a melhor prática esportiva, o pesquisador acrescenta que há mais evidências dos benefícios de atividades aeróbicas, embora exercícios de força também possam apresentar bons resultados. Na opinião de Natour, devem ser evitadas modalidades que possam causar dor.

Fonte: Minha Vida

Social Media

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

2 Comentários

    • Desde que recomendada pelo reumato e acompanhado de um educador fisico, pode ser recomendada sim.

Olá, deixe um comentário!