A Medicina Laboratorial no diagnóstico das Doenças Inflamatórias Intestinais – Doença de Crohn e Colite Ulcerosa

A Doença Inflamatória Intestinal consiste na inflamação crônica do intestino, provocando frequentes e recorrentes cólicas abdominais e diarreia. Estima-se que esta doença afete cerca de 15000 pessoas em Portugal, tendo-se observado nos últimos anos um aumento da sua incidência. Não existe causa aparente para o desenvolvimento desta doença, mas defende-se que na sua origem está a interação de causas multifatoriais, como a genética e a resposta imune do próprio indivíduo.

A Doença Inflamatória Intestinal pode ser dividida em dois grupos: a Doença de Crohn e a Colite Ulcerosa. A primeira caracteriza-se pela inflamação crônica do intestino delgado no seu segmento terminal e tem como sintomas mais comuns diarreia, cólicas, dor abdominal, febre, sangue, muco visível nas fezes, perda de peso e pode ainda dar origem a lesões na região perianal. A Colite Ulcerosa afeta a mucosa que reveste o intestino grosso. A mucosa inflamada apresenta pequenas feridas na superfície chamadas úlceras, que podem sangrar e os principais sintomas são emissão de fezes sanguinolentas, dor tipo cólica abdominal e necessidade urgente de evacuar.

O diagnóstico da Doença Inflamatória Intestinal é realizado com recurso a exames endoscópicos, (endoscopia e colonoscopia), exames imagiológicos  (tomografias e radiografias do intestino), mas também recorrendo a exames laboratoriais  (análises clínicas ao sangue e fezes).

A Medicina Laboratorial desempenha um papel importante no diagnóstico, onde os exames realizados ajudam no despiste dos diferentes tipos de doenças inflamatórias intestinais. As análises ao sangue revelam uma contagem elevada de glóbulos brancos ou outros sinais de inflamação e podem igualmente demonstrar a presença de anemia, isto é, um número reduzido de glóbulos vermelhos e de hemoglobina. Simultaneamente, revelam a presença de anticorpos no sangue das pessoas com Doença de Crohn, ajudando a distingui-la da Colite Ulcerosa.

No que respeita à cultura das fezes, esta inclui a pesquisa de sangue oculto, permitindo detetar a presença de pequenas quantidades de sangue devido à irritação dos intestinos e assegura que os sintomas não são causados por uma infeção.

Outro método de diagnóstico da Doença Inflamatória Intestinal é através da Biópsia. Realiza-se a partir da remoção de uma pequena amostra de tecido do revestimento do intestino e o material é examinado num laboratório para identificar a presença de sinais de inflamação. É assim muito útil para confirmar a Doença de Crohn e para excluir outras doenças.

Fonte: Laboratorio Germano

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!