Descobri a doença da forma mais cruel da minha vida

Estava desempregada sem perspectiva de vida, e nem grana para pagar consulta eu tinha. Passei noites em claro de tantas dores no corpo todo, como se eu fosse ter uma convulsão. Noites de choros e gritos, idas constantes a UPAS e pronto socorro da minha cidade. Não deu em nada, ninguém conseguia entender o meu problema de saúde. Corticoides e remédios fortes para dor eram uma constante em minha vida.

Passaram-se 9 meses, consegui um emprego, consultei particular e o médico me diagnosticou com LER ou uma possível tendinite. Me mantive trabalhando em uma loja de calçados, me fazendo de durona para não perder o emprego. Durante a noite as dores agudas me atormentavam, mais e mais. Foi aí que fui atender uma cliente, por sorte uma endocrinologista, ela observou que eu estava com o pescoço duro e a papada típica de inúmeros corticoides e me pergunta: ” Você está com o pescoço duro?” Respondi que sim e quase chorando, contei toda minha tragédia. Ela me examinou ali mesmo na loja de calçados e disse: tireoide não é, mas eu tenho uma amiga que é medica infantil, e ela é especialista em dor, ela descobre para você o que é. Falou com a amiga ali mesmo e já marcou para o mesmo dia.

Dei uma fugida do meu trabalho e fui, conhecer essa medica maravilhosa. Depois de vários exames que pediu, 20 dias depois veio o diagnostico de AR. Comecei o tratamento, pantoprazol, metotrexato, naproxeno e acido fólico, que tomo até hoje. Melhorei muito nesse período, até que caí e machuquei o cotovelo e joelho ao mesmo tempo. Mudei de emprego e de quebra um plano de saúde, BINGO! nem tanto, reumatologia era uma raridade. Depois de penar bastante eu encontrei um reumatologista meio louco (hehe), que me passou para um programa chamado Perfeita Sintonia que disponibilizou 3 doses do Simponi. Tomei 4 doses pelo programa e agora estou penando para conseguir pelo SUS. Foi autorizado mas o remédio nunca chegou na FEME de São Luis/ MA. A espera continua.

Me chamo Angela Inacia Reis Mendes, tenho 47 anos, convivo com a artrite reumatoide há 3 anos, sou recepcionista, Moro em São Luís – MA.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

 

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!