Cientistas descobrem que bloquear certas enzimas nos folículos capilares promove o crescimento do cabelo

Um novo estudo de pesquisadores da Columbia University Medical Center descobriu que inibir uma família de enzimas dentro de folículos pilosos que estão em estado de repouso restaura o crescimento do cabelo. A pesquisa foi publicada na última sexta-feira, dia 23, na edição online da revista “Science Advances”.

Em experimentos com folículos pilosos de ratos e humanos, a pesquisadora Angela M. Christiano e seus colegas descobriram que drogas que inibem a família de enzimas Janus Kinase (abreviada para JAK) promovem o crescimento de cabelo de maneira rápida e robusta quando aplicadas diretamente sobre a pele.

O estudo aumenta a possibilidade de que os medicamentos conhecidos como inibidores de JAK poderiam ser usados para restaurar o crescimento de cabelo em múltiplas formas de perda de cabelo, tais como aquelas induzidas pela calvície masculina padrão e tipos adicionais que ocorrem quando os folículos do cabelo ficam presos num estado de repouso. Dois inibidores de JAK foram aprovados pela Administração de Drogas e Alimentos (FDA) dos Estados Unidos. Um é aprovado para o tratamento de doenças do sangue (ruxolitinib) e o outro para a artrite reumatóide (tofacitinib). Ambos estão sendo testados em ensaios clínicos para o tratamento de psoríase em placas e alopecia areata, uma doença autoimune que causa a perda de cabelo.

“O que descobrimos é promissor, embora nós ainda não tenhamos demonstrado que [a técnica] é eficaz para a calvície masculina”, disse Angela em entrevista ao site Medical Xpress. “Mais trabalho precisa ser feito para testar as formulações de inibidores de JAK feitos especialmente para o couro cabeludo para determinar se eles podem induzir o crescimento do cabelo em humanos”.

Descoberta acidental

Os cientistas descobriram por acaso o efeito de inibidores de JAK em folículos pilosos quando eles estavam estudando um tipo de perda de cabelo conhecida como alopecia areata, causada por um ataque autoimune sobre os folículos pilosos. Angela e seus colegas relataram no ano passado que os inibidores de JAK desligam o sinal que provoca o ataque autoimune e que as formas orais da droga restauram o crescimento do cabelo em algumas pessoas que sofrem com o transtorno.

Ao longo dessas experiências, a especialista notou que os pelos dos ratos crescer mais rápido quando a droga foi aplicada topicamente na pele do que quando administrada internamente. Isto sugeriu que inibidores de JAK podem ter um efeito direto sobre os folículos pilosos, além de inibir o ataque do sistema imunológico.

Quando os pesquisadores analisaram mais de perto os folículos pilosos normais de rato, descobriram que os inibidores de JAK rapidamente despertaram os folículos de seu estado de dormência. Folículos pilosos não produzem pelos constantemente, mas sim por um ciclo entre repouso e fases de crescimento.

A equipe descobriu que os Inibidores de JAK desencadeiam o processo de acordar os folículos normais. Os ratos tratados durante cinco dias com um dos dois inibidores de JAK cresceram cabelos novos dentro de 10 dias, acelerando consideravelmente a fase de crescimento do folículo capilar. No mesmo período de tempo, nenhum cabelo cresceu em ratos de controle não tratados.

“Há muito poucos compostos que podem impulsionar os folículos pilosos em seu ciclo de crescimento tão rápido”, afirmou Angela. “Alguns agentes tópicos induzem tufos de cabelo aqui e ali depois de algumas semanas, mas muito poucos têm um efeito tão potente e de ação rápida”. As drogas também produzem um cabelo mais longo a partir de folículos de cabelo humano crescidos em cultura e na pele enxertada em camundongos.

Sem falsas promessas

É provável que as drogas que são tão eficazes no aumento do crescimento de cabelo em camundongos poderiam afetar as mesmas vias dos folículos humanos, o que sugere que estes medicamentos poderiam induzir o crescimento de novos cabelos e aumentar o crescimento dos cabelos existentes em seres humanos.

Ainda é preciso ver se os inibidores de JAK podem despertar os folículos pilosos que estejam em estado de repouso por causa da alopecia androgenética (que causa calvície masculina e feminina) ou outras formas de perda de cabelo. Até agora, todas as experiências foram conduzidas em folículos normais de ratos e humanos. Experimentos para abordar folículos pilosos afetados por distúrbios de perda de cabelo estão em andamento.

Fonte: Hypescience

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!